Livro Mídias Sociais na Igreja em Espanhol

Tenho uma notícia INCRÍVEL para vocês!!!
Acabei de assinar contrato com a @editorialpatmos • isso quer dizer que muito em breve meu livro Mídias Sociais na Igreja será lançado em Espanhol (físico e digital) para toda a América Latina, Estados Unidos e Espanha! E claro, para todas as plataformas de livros.

Muita gratidão à toda equipe Patmos pelo convite e confiança! Tenho certeza que será uma longa parceria!

Outra boa notícia é que estou quase terminando meu 2º livro, o Manual de Comunicação para Igrejas. Em breve divulgo mais detalhes.

Se você conhece alguém que fala Espanhol ou é do mundo hispano, marque nesta postagem!

Obrigada à todos que se lembram de orar por mim, por minha família e por este propósito de levar a mensagem do Reino por meio da Comunicação!

======

¡Tengo una noticia increíble para ustedes! (¡Pérdon mi español de principiante!) Acabo de firmar un contrato con Editorial Patmos. Quiero decir que muy pronto mi libro Medios Sociales en la Iglesia será lanzado en español (libro físico y digital) para toda América Latina, Estados Unidos y España. Y claro, para todas las plataformas de libros. ¡Mucha gratitud a todo el equipo Patmos por la invitación y la confianza! ¡Estoy segura de que será una larga asociación!

Otra buena noticia es que estoy casi terminando mi 2º libro, el Manual de Comunicación para Iglesias. En breve divulgo más detalles.

Si usted conoce a alguien que habla español o es del mundo hispano, marque aquí. ¡Gracias a todos los que recuerdan orar por mí, por mi familia y por este propósito de llevar el mensaje del Reino por medio de la Comunicación!

Leia mais

Comunicação para Igrejas – como estruturar, o quê e como fazer?

Um dos pedidos de ajuda que mais recebo nas redes sociais, em consultorias e mentorias é sobre como estruturar a Comunicação de uma igreja e ministério. Sei que pode parecer algo complexo, mas, vou tentar simplificar com algumas dicas aqui.

Se você ainda não leu meu livro Mídias Sociais na Igreja, te convido a ler a versão gratuita em pdf que está aqui no site, também vai te ajudar. Agora, se você já leu e quer se aprofundar um pouco mais, leia os passos abaixo:

  • Alinhe com sua liderança quais sãos os objetivos, expectativas e diretrizes para você direcionar o Ministério de Comunicação.
  • Defina com a liderança como será a hierarquia do Ministério. Geralmente a liderança da Comunicação fica com um pastor da igreja ou um dos pastores, como líder espiritual. E um líder de área técnico que pode ser jornalista, publicitário, relações públicas, designer, produtor de vídeo, etc., ou seja, uma pessoa com características de liderança e que entenda o processo da Comunicação. Em alguns casos o líder do ministério é pastor e líder técnico. É muito importante definir a hierarquia para que as pessoas entendam e se sintam parte.
  • A Comunicação é responsável por quais áreas da igreja? Geralmente das equipes de áudio, vídeo – gravação/transmissão, jornalismo, projeção (multimídia), boletim/jornal, site, mídias sociais, fotografia, comunicação interna, design, etc.
  • Crie uma escala de trabalho tanto para equipes contratadas, quanto para voluntários. Já visitei igrejas que possuem quadro na sala da Comunicação/Projeção com a escala semanal/mensal. Além da organização e do senso de responsabilidade, saber quem está na escala facilita encontrar substitutos em uma possível ausência.
  • Estruture um Planejamento da Comunicação com cenário da igreja/ministério, objetivos, ações pretendidas, prazos, quem vai executar o quê e compartilhe com a equipe para que todos estejam envolvidos no mesmo propósito, cientes de que cada um faz parte dessa construção.
  • Faça treinamentos/palestras com a equipe/voluntários. Mesmo que sua igreja não tenha profissionais da área, ou seja, o perfil técnico para ensinar o cotidiano destas áreas. Convide profissionais que você conhece para realizar palestras para as equipes. Não precisa ser alguém de fora, que gere custos para sua igreja, mas, quem sabe algum amigo, vizinho e conhecido de membros da igreja. Frequentemente sou convidada para dar treinamento na área de Conteúdo e Mídias Sociais e sei de diversos outros profissionais que também cedem seu tempo para auxiliar igrejas. Aproveite os treinamentos para colocar em prática o que estão aprendendo.
  • Outra pergunta recorrente que recebo é sobre como conseguir voluntários para a Comunicação. Espero que este post mais detalhado possa te ajudar: http://bit.ly/voluntarioscomunicacao
  • Depois que você está com a Comunicação estruturada é comum as pessoas não saberem como divulgar eventos da igreja e do ministério. Há pouco tempo fiz um post sobre isso, deve te ajudar: http://bit.ly/como2018
  • Se você está pensando em fazer transmissão dos cultos e eventos de vocês. Eu sugiro que leia este post específico sobre transmissões: http://bit.ly/5dicasdaelis

 

Algumas FERRAMENTAS que podem te ajudar neste processo!

  • Criação de conteúdo e agendamento: Para organizar e programar conteúdo nas Redes Sociais indico a ferramenta mLabs – acesse o site mlabs.com.br e use o código promocional MLABSAMANCIO para testar gratuitamente por 30 dias. Depois do período de testes ela custa a partir de R$ 12,90 por mês.
  • Calendário Editorial: No próprio Mlabs tem um Calendário Editorial onde você pode anotar suas ideias de posts, datas comemorativas/especiais para criar seu conteúdo e posteriormente agendar.
  • No Mlabs também tem a ferramenta de Workflow que faz a gestão da tarefa e aprovação de posts. Sugiro assistir aos vídeos no canal do YouTube deles, que tem ensinando tudo passo a passo: https://www.youtube.com/user/socialmlabs
  • Calendário de eventos: Uma opção é criar um calendário compartilhado no Google Agenda com toda a liderança envolvida. Aproveite os meses de outubro e novembro para organizar com sua liderança o calendário de eventos do próximo.
  • Trello: eu também uso o Trello para organizar minhas demandas, gerenciar tarefas e para a gestão de trabalhos em equipe. Tenho um quadro gratuito que eu liberei – tem que entrar nele e gerar uma cópia para você, é só ler as instruções.  Este quadro é um exemplo de como organizar suas ações: http://bit.ly/quadroelis
  • Google formulários/google Docs: para organizar as demandas que chegam para a Comunicação. Eu sempre sugiro ter um canal exclusivo para receber demandas, isso organiza e otimiza o processo. Se você quiser, tenho um modelo detalhado aqui neste link: http://bit.ly/briefingigreja
  • Canva.com: conheço muita igreja que não tem designer e batalha criando artes por aplicativos no celular. Posso dar um conselho? Prefira usar estes aplicativos no computador e use o bom senso. No site do Canva existem uma infinidade de artes prontas editáveis e que podem auxiliar na divulgação da sua igreja ou ministério. Está na dúvida se ficou bom ou ruim? Antes de divulgar, envie para pessoas da sua confiança, aquelas que não ficarão constrangidas em te dizer que não está bom ou está bom.
  • Text Overlay (Facebook): com a arte pronta, envie para o link do Facebook Text Overlay para saber se a arte está ou não com excesso de informação. Se a arte for reprovada, sugiro fazer ajustes nela até estar aprovada com o OK.Estude estes conteúdos sem pressa e faça tudo com calma, sob oração e orientação de sua liderança. Deus abençoe.

Tem alguma dúvida? Escreva para nós: contato@elisamancio.com.br

Para consultorias, mentorias e palestras: (31) 9 99502-1305.

Leia mais

A 3ª edição da Campus Party Minas terá entrada gratuita

A Campus Party divulgou nesta sexta (05), em seu perfil no Twitter, que estão abertas as inscrições para a edição da #CPMG3. Desta vez o evento será realizado na Serraria Souza Pinto, região central de Belo Horizonte. Quem compartilhou as novidades sobre a CPMG3 foi o diretor geral da Campus Party Brasil, Tonico Novaes, em uma live divulgada no Face da CP. Assista aqui. “Esta será uma edição que estamos chamando de Campus Party Experience, não teremos área de camping e nem as bancadas com Internet, mas, estamos preparando várias outras atrações que o espaço nos permite”.

Mais uma vez a Campus Party será realizada dentro da FINIT (Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia). O diretor contou na Live que esta edição não terão as famosas bancadas com Internet, mas, terão 3 palcos com conteúdo simultâneo, mentorias, startups, área Free Play, simuladores, área para drones e outras atividades que estão sendo confirmadas, inclusive a tentativa de oferecer wi-fi aos campuseiros, uma novidade em todas as edições que geralmente oferecem Internet cabeada em altíssima velocidade. “Para que não deixasse o público de CP órfãos de uma edição este ano, fizemos o possível e o impossível para que pudéssemos manter uma edição em Minas Gerais”, detalhou Novaes. Bora participar?

As inscrições para esta edição é GRATUITA!!!

Corra, as vagas são limitadas: http://brasil.campus-party.org/cpmg3/

Campus Party Minas Gerais 3 | #CPMG3 #CPUai
Data: 7 a 10 de novembro
Local: Serraria Souza Pinto. Belo Horizonte/MG. 

 

Leia mais

Encontro Locaweb vai ser realizado em BH

A 20ª edição do Encontro Locaweb estará em BH no dia 18/10 e será realizado no hotel Ouro Minas.

Este ano o evento vai fala sobre tendências, comunicação, vendas on-line, design, entre outros ótimos temas! Vamos? A programação está disponível neste link: https://eventos.locaweb.com.br/proximos-eventos/20o-encontro-locaweb-belo-horizonte/

Para se inscrever com 30% de desconto acesse o link e use o código promocional: prc_elis

20º Encontro Locaweb Belo Horizonte

 

Leia mais

Como produzir conteúdo que faz a diferença?

Produzir bons conteúdos que se diferenciem na Internet é um dos maiores desafios de quem trabalha com Mídias Sociais! Acredito que um dos diferenciais quando produzimos algo para a Internet é colocar nossa visão de mundo e nosso olhar neste material. Ou seja, dar um viés que outra pessoa pode não ter e terá a partir do seu ponto de vista.

E pensando em ajudar sua igreja e ministério nesta jornada ao criar conteúdos, é que separei uma relação de tipos e formatos que podem te ajudar na criação!

  1. Vídeo: estima-se que mais de 80% das pessoas vão consumir vídeo na Internet até 2020. Isso quer dizer que se não temos publicado e produzido vídeos para nossos canais digitais podemos estar ficando para trás. Já fiz um post com alguns aplicativos muito bons que podem te ajudar na produção pelo telefone celular. Se falar nas amadas Lives e transmissões ao vivo que tem conquistado cada vez mais pessoas.
  2. Fotos: a rede social Instagram se popularizou exatamente por este amor que as pessoas tem por fotos. E convenhamos, fotos bem feitas terão sempre o seu lugar. Capriche nos cliques. Se você ainda tiver uma câmera fotográfica vale a pena investir nos cliques.
  3. Artes/design: a criação de cards, stories, banners e cartazes são bem queridinhos de quem divulga. Mas, será que é um queridinho de quem consome conteúdo? Eu acho que não. Tenho visto especialistas de Marketing Digital defendendo a criatividade e a contação de histórias por meios mais criativos do que uma “simples” arte. Acredito que a identidade visual de um evento, culto, seminário, igreja sejam essenciais para uma boa identificação. Mas, acredito que não podemos basear uma divulgação apenas em uma arte. Pense em como poderia contar ou divulgar sobre um mesmo evento de formas diferentes? Poderiam ser uma série de vídeos, uma série de fotos de eventos anteriores, fotos de participantes que usaram a hashtag, convite dos preletores falando sobre o que pretendem abordar, enfim, são várias possibilidades.
  4. Ebook: já pensou em criar um ebook gratuito para sua igreja/ministério a partir da transcrição de um culto ou da mensagem de um pastor? Pois é, as pessoas cada vez mais consomem conteúdos diversos sobre um mesmo tema. Por que não transformar uma pregação em um material de estudo mais rico, com notas de rodapé, links e detalhes?
  5. Quiz: muita gente gosta de responder perguntas sobre um determinado tema. Você poderia criar uma série de posts para o Stories do Instagram sobre um tema bíblico, o que acha?
  6. Dicionário de termos técnicos/jargões: já pensou como poderia ser divertido criar um dicionário desmistificando alguns termos ou jargões usados pelos cristãos? Se sua igreja/ministério tem uma característica mais jovem, pode até ser usado com pitadas de humor.
  7. Guia de estudos bíblico: E que tal divulgar um guia de estudos digital para ensinar as pessoas estudarem sobre um assunto? Você poderia criar um Guia de Estudos sobre os 10 mandamentos e colocar neste arquivo – que pode ser disponibilizado em .pdf, em vídeo, como post em um blog, ou uma série de stories – curiosidades, referências, interpretações, notas de cristãos famosos sobre o tema.
  8. Listas: as pessoas amam listas. Principalmente aquelas práticas que podem auxiliar ou direcionar. Que tal fazer uma lista dos seus 10 escritores preferidos, 10 filmes, 10 temas de pregação? Ou mesmo, se for sobre um evento, quais os temas abordados nos últimos anos com um breve resumo de como foi cada tema.
  9. Podcast: se tem um tipo de conteúdo que tenho amado cada vez mais são os podcasts. Cresci ouvindo rádio, então, ouvir pessoas conversando sobre um tema é sempre muito bom. Existe um grande público que curte baixar áudios para ouvir off-line sobre temas bem específicos. Alguns que conheço: Dois dedos de teologia, Bibotalk, Oscabracast, Lagoinha Mineirão. Quem sabe você não tira seu projeto de podcast do papel?
  10. Templates: recentemente curti criar templates para meu stories em que pergunto para as pessoas o que elas fazem ou usam em determinadas atividades de Mídias Sociais. Fiquei impressionada com o retorno e a participação. As pessoas gostam de compartilhar o que usam. Depois deem uma olhada no meu Instagram, no destaque “dicas da Elis” que vocês encontrarão alguns modelos.

 

Estas são apenas algumas ideias, se você tiver outras, por favor, compartilhe aqui nos comentários ou em minhas redes sociais! Quer me convidar para uma palestra/treinamento ou consultoria? Escreva para contato@elisamancio.com.br ou (31) 9 9502-1305. 

Leia mais

BH recebe Digitalks 2018

Um dos mais conhecidos eventos de Marketing Digital do Brasil chega a Belo Horizonte! É a edição do Master Seminars Digitalks! Serão mais de 15 palestrantes falando sobre temas Conteúdo, Mobile, Mídia e Performance. E claro, você que me acompanha aqui no Blog e nas redes sociais ganha desconto. Bora?

Para se inscrever com 20% de desconto, acesse este link: http://forumdemarketingdigital.com.br/2018/evento/master-seminars-bh/desconto/mediapartner/elisamancio.html 

A programação está disponível neste link: https://digitalks.com.br/eventos/master-seminars-digitalks-2018-belo-horizonte/

 

Leia mais

Expo Cristã e Encontro Literário Ide

Estarei com um estande no espaço Best Sellers durante a Expo Cristã e te espero lá para falarmos sobre Mídias Sociais, Comunicação e igrejas.

Nos dias 27 a 30 de setembro serão realizados dois grandes eventos: a Expo Cristã e o Encontro Literário Ide, ambos, no Anhembi, em São Paulo/SP.

A Expo Cristã que é considerado o maior evento do meio gospel na América Latina vai reunir ministérios, editoras, cantores, gravadoras e uma diversidade de segmentos que atendem o meio evangélico no Brasil. O evento já tradicional no calendário cristão tem diversos nomes confirmados como Aline Barros, André Valadão, entre outros. Os ingressos estão disponíveis no site www.expocrista.com.br e também podem ser adquiridos na hora.

Já o Encontro Literário Ide tem entrada gratuita e será realizado em um anexo do Anhembi, no auditório Elis Regina. As inscrições podem ser feitas antecipadamente pelo site www.encontroliterarioide.com.br e também no local.

 

Agenda da Elis

27/09 – 10h às 22h – Stand Elis – espaço Best Sellers, na entrada da Expo Cristã, do lado esquerdo.

27/09 – 18h – Bate-papo com a UMCG – Era digital – Resistência ou falta de informação com Elis Amâncio, Lincoln Baena e Pedras Vivas. Local: Stand Universal Music.

28/09 -10h às 22h – Stand Elis – espaço Best Sellers, na entrada da Expo Cristã, do lado esquerdo.

29/09 -10h às 22h – Stand Elis – espaço Best Sellers, na entrada da Expo Cristã, do lado esquerdo.

30/09 – 11h30 – Turning Point: O poder das Mídias Sociais e a Cyber Dependência com Anibal Ferreira, Bianca Toledo, Elis Amâncio, Karol Araújo e Valquíria Salinas. Local: Auditório Elis Regina.

30/09 -10h às 18h – Stand Elis – espaço Best Sellers, na entrada da Expo Cristã, do lado esquerdo.

 

 

Leia mais

Curso: Planejamento em Redes Sociais para Igrejas e Ministérios

Até que enfim! Gravei meu primeiro curso que estará disponível em breve pela Escola Eterno de Tecnologia!

Estive em Curitiba na última semana com o Lucas Bezalel e equipe gravando o curso Planejamento em Redes Sociais para Igrejas e Ministérios. Quem fizer o curso vai ter uma aula bônus sobre como divulgar eventos de igrejas. Fui muito impactada por conhecer este jovens tão focados em promover o Reino de Deus. Sigam nas redes sociais, acompanhem o site. Em breve eles terão muitas novidades.

A previsão é que o curso esteja disponível no site da Escola Eterno em outubro!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leia mais

A logo da sua igreja consegue passar quem vocês são?

Já parou para pensar na importância da logo da sua igreja e ministério? Para alguns seria apenas um símbolo sem muita importância. Mas, na verdade, a logo representa a identidade da instituição/marca e passa uma mensagem. Será que a sua está passando a mensagem certa? Tenho viajado por todo o Brasil sempre observando as placas das igrejas de uma infinidade de denominações. Além é claro de pesquisar e acessar perfis das mais diferentes igrejas no meio digital. Algumas intrigantes e outras que nem é possível entender o que estão tentando informar. Existem igrejas muito modernas e com estruturas gigantescas e com logos que remetem à Idade Média. E outras com logos tão modernas e estilosas que passam uma imagem simples e direta, mesmo com uma estrutura física mínima.

Isso quer dizer que nem sempre a logo representa o que a igreja/ministério é. E este, meus amigos, deveria ser o primeiro ponto de atenção para quem está começando um trabalho de Comunicação com suas igrejas e ministérios. A identidade visual vai nortear o trabalho, o planejamento, as peças digitais e gráficas, as cores usadas nos materiais, placas de sinalização e até mesmo nos envelopes de dízimo. Muitas vezes não será possível mudá-la no primeiro momento, será um processo. E é possível construir um planejamento de ações considerando que daí um prazo a logo passará por uma transição. Costumo dizer que a Comunicação chega para organizar e ordenar as informações de maneira a torná-la mais simples, robusta e amplamente eficiente.

Reconhecemos muitas marcas por sua logo, cor ou imagem dentro de um anúncio, post, vídeo ou filme. Isso ocorre devido ao excelente trabalho de construção da marca. Podemos citar aí nomes como C da Coca-cola, a maça da Apple, a estrela de três pontas da Mercedes, a Nike, entre outras marcas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No meio cristão temos algumas marcas que também se destacam – trazendo alguns exemplos brasileiros – como a logo da Presbiteriana, que é a representação da sarça ardente e se parece com um árvore, a pomba na logo da Lagoinha, o D estilizado do Diante do Trono, a chama da ADVEC, entre outras. Por favor, deixe no espaço de comentários sobre outras logos referência para vocês. E se você quer fazer um exercício de logos boas e ruins, sugiro fazer uma busca no Google pelo termo “logos gospel”. Você vai se impressionar com a “variedade de informações”.

 

No processo de criação da logo estão envolvidos: nome, frase (slogan), tipografia, cores, elementos gráficos, e é óbvio, um briefing que direciona a mensagem que a instituição pretende passar com aquela identificação visual. A marca não é apenas a junção de um nome e um símbolo, mas, sim, o resultado de um estudo e construção que melhor representa uma marca/instituição. Este trabalho vai resultar na Identidade Visual. Ela vai nortear todos os seus projetos a partir de sua criação. É muito importante que as peças de divulgação tenham elementos permitindo uma rápida identificação, como nos exemplos acima. E é por isso que vim trazer 5 dicas básicas para você criar a logo de sua igreja ou mesmo reformular a logo que já existe, se for necessário!

  • 1) Briefing: converse com seu pastor e entenda como funciona a instituição. Monte um questionário com suas principais dúvidas sobre elementos, doutrina, visão, missão e os valores da igreja. Se já possuem uma logo, pergunte se ele está satisfeito com a atual, se está aberto a fazer um rebranding, que é exatamente, reformular e modernizar a marca, dentro de uma visão. Como exemplo, posso falar da minha própria logo. Ela foi desenvolvida em 2010, pelo designer Marcus Castro, da Agência Imaginar Design. Na época o conceito quis passar confiança e um elemento que unisse meu nome a elementos da área de Comunicação. O que resultou nas aspas que formam meu nome Elis Amâncio. A logo de 2010 tinha uma fonte serifada e trazia os subtítulos Jornalismo e Assessoria de Imprensa, minhas principais atividades naquela época. Em 2015, a agência GSW, hoje, One Wave, me propôs o rebranding da marca e eu amei o resultado. Teve totalmente a ver com o meu posicionamento como profissional digital. Fonte sem serifa, destacando me nome ao meu sobrenome e abaixo da logo mudamos o termo para Jornalismo e Comunicação Digital.
Logo Elis Amâncio, 2010. Agência Imaginar Design.
Logo reformulada – redesign, 2015. GSW.
  • 2) Símbolo: aquele elemento que representa visualmente a instituição. É importante na reunião com os pastores e líderes identificarem elementos que mais representem a igreja. Levante referências e inspirações para auxiliar o trabalho do designer. Mas, lembre-se, inspirar não é puramente copiar. Dê liberdade ao designer para desenvolver novos conceitos. Lembro de um conselho sábio que recebi do Samuel Mizrahy e 2010 quando construía minha logo. Eu queria porque queria colocar um sustenido (#) na minha logo. Queria algo como #elisamanco – mas, ele na época me alertou que a logo é feita para permanecer e construir uma identidade forte. E que nada poderia garantir que anos depois, o sustenido fizesse sentido ali, como fazia em 2010, no auge do Twitter. Que conselho! De fato, hoje, apesar de ainda usarmos hashtags, hoje, não faria tanto sentido para o meu trabalho ter um sustenido na logo. Faz muito mais sentido as aspas.
  • 3) Tipografia: ponto essencial, entender que tipo de fonte e estilo vai usar na construção da marca. A fonte usada na logo é como se fosse uma assinatura endossando a marca. Pense em questões como boa leitura, facilidade para ler quando se olha rapidamente. Lembra de Habacuque 2.2, que diz para escrever a visão em tábuas para que possa ler até quem passa correndo? Penso que é um dos principais conselhos para nós cristãos quando estamos construindo elementos para leitura. Teste a aplicação da logo pretendida não apenas no site e em um card (digital para redes sociais), mas também em um folder, na manga de uma camiseta, no envelope do dízimo, na placa de identificação da igreja.
  • 4) Cor: escolher a cor não pode ser algo que tenha a ver com moda (a cor do momento), mas, a identificação das cores com o tipo de mensagem da igreja/ministério. Você já ouviu falar sobre a Psicologia das Cores? Nada é por acaso. Dê uma olhada neste gráfico abaixo e o que as cores representam. Lembre que você consegue passar mensagens distintas, até mesmo combinando algumas destas cores:

    Infográfico original da Revista Exame. A psicologia das cores no marketing
  • 5) Slogan: Usar ou não um slogan abaixo da marca? Isso é opcional e vai ter mais a ver com a construção que fizerem. No meu caso, eu uso Jornalismo e Comunicação Digital abaixo da minha. Há igrejas que usam apenas o próprio nome e tudo bem. Gosto muito da ideia da imagem + nome da igreja e poder trabalhar estas variações a cada novo evento ou divulgação. Em algumas Lagoinhas que conheço, usam o termo: um lugar de novos começos. Isso vai do estilo da igreja e da liderança. Se não se sentem a vontade para isso, não faça.

Atualmente, estou trabalhando minha marca em parceira com a Agência Church Design. Eles fazem um trabalho lindo com igrejas e ministérios. Acessem o Instagram deles e conheça mais.

Tem alguma ideia ou dúvida sobre a logo da sua igreja? Envie para nós aqui nos comentários ou por e-mail no contato@elisamancio.com.br

Deus abençoe e até mais!

 

P.s.: Ao divulgar estas informações em nossa Lista de Transmissão no WhatsApp recebi a mensagem de uma irmã atualizando sobre as terminologias corretas que são: – logo, logotipo ou marca. O termo logomarca é incorreto. Para quem tem dúvidas sobre isso é só acessar aqui.

Leia mais

Como divulgar o evento da minha igreja?

Tenha em mente que divulgar um congresso/conferência/acampamento/retiro, ou seja lá como você nomeia sua programação, demanda tempo, planejamento e disciplina na execução. O que vou compartilhar aqui são dicas do que tenho visto e vivido, ok? Espero que te ajude.

  • Crie uma identidade visual que comunique bem em todas as esferas, on e off-line. Já viu artes que ficam lindas no digital, mas, na aplicação de pulseiras, bloquinhos, camisetas não fica tão legal? Sim, estou falando da logomarca e suas variações.
  • Tema do evento. É bem importante uma comunicação clara que diga do que se trata o evento, se possível, com uma referência bíblica. Alinhe com a liderança qual versão do versículo vai ser usada. Já vi divulgação com o versículo em NVI, mas, que as camisetas saíram com uma versão bem diferente.
  • Se a sua conferência/congresso é anual, que tal começar a divulgação do próximo ano no encerramento da atual conferência? Sim, divulgar programação + data da próxima, com antecedência, possibilita e encoraja o público para se programar para o próximo ano.
  • Agora se o seu caso é um evento que vai ser realizado pela primeira vez – todo ano tem planejamento, mas, para iniciar um trabalho, este início é muitooooo importante, faça um briefing (coleta das principais informações) para estruturar o Planejamento de Comunicação do evento. Alinhe com a liderança e executivo da igreja sobre o processo de inscrições (se vai usar um site própria, uma plataforma de inscrições – como Eventbrite ou Sympla), identidade visual, programação, data de início das inscrições, equipe envolvida, prazos, verba e metas.
  • Ao criar peças digitais de divulgação pense nos diversos formatos. Um grande erro é criar uma só arte, em um só formato para divulgar em um mesmo lugar, todos os dias – isso é tema para um post sozinho! – mas, crie variações da arte oficial e gere conforme o tamanho de cada rede social: – square – feed Intagram (1080×1080 ou 600×600), stories (9.16), capa para Facebook (820×312), Twitter e YouTube, miniatura para vídeo chamada do YouTube, banner para Eventbrite/Sympla, entre outros.
  • Crie a hashtag específica do evento e envia com as artes para todos os convidados e pessoas envolvidas.
  • No planejamento você vai criar uma programação de posts. Use ferramentas de gerenciamento de redes sociais, como MLABS, para fazer os agendamentos, inclusive dos stories (instagram) e acompanhar a performance do post. É muito importante analisar se está tendo engajamento (curtidas, comentários, compartilhamentos, interações). Se mesmo com poucos seguidores você não tem a interação esperada, existem diversos fatores que podem estar prejudicando o alcance da sua publicação, pode ser excesso de texto na arte, pode ser a linguagem ou imagem ineficiente, enfim, muitos fatores mesmo. Esteja atento a possíveis rejeições e esteja pronto para refazer os processos.
  • Quando é a data ideal para começar a divulgar um evento? Se ele é anual, sem problemas para começar a divulgar um ano antes. Claro que terá um espaçamento maior na divulgação, mas, de toda forma, vai depender dos seus objetivos traçados no planejamento. No segmento cristão percebo que os eventos começam a ser divulgados entre 120 a 90 dias antes do evento. Acredito que é um pouco arriscado, mas, pode ser eficiente, dependendo do trabalho de toda equipe.
  • Quais outras ações de apoio posso fazer para ajudar a divulgação do evento: – gravar vídeos com os convidados que confirmaram presença; – fotos de eventos anteriores (principalmente em dias como #TBT); – fotos dos preletores/convidados; – vídeo promocional; – mensagens relacionadas às temáticas; – lista de transmissão no WhatsApp (tenha o cuidado de criar listas com a permissão das pessoas, e o principal, tente enviar apenas em horário comercial para não ser inconveniente); – E-mail marketing. Sim, ele ainda existe e é bem eficiente na divulgação dos eventos. Quem sabe enviar 1 email por mês para sua base de contatos com um texto devocional sobre a temática do evento? Pode ser que seus convidados aceitem eles mesmos produzirem estes devocionais e sua igreja compartilhar (se a igreja tiver um site/blog além de enviar o devocional mensal por e-mail ainda pode atualizar o site com esta mensagem); – Publicar testemunho de pessoas que já estiveram em seu evento/igreja; – Criar uma série devocional com motivos de oração para o evento divulgando nas redes sociais no últimos 30 dias; – E claro, se você tiver verba para impulsionar alguns dos posts do evento nas redes sociais, não uso o botão impulsionar do Facebook/Instagram, mas acesse o Gerenciador de Anúncios  e veja como é importante montar uma campanha direcionada ao seu público específico, e não, impulsionamentos genéricos – que geralmente não trazem resultado.
  • Dependendo da cidade, grande parte do público da igreja pode ser ouvinte de alguma rádio/revista/programa de TV. Vale a pena fazer um trabalho de Assessoria de Imprensa e enviar o release do evento para virar pauta na mídia.
  • Envolva a liderança no processo de divulgação. Além dos canais institucionais da igreja e dos ministérios, solicite aos líderes que publiquem convidando as pessoas para participar.

Gente, acho que é basicamente isso, posso ter esquecido alguns pontos, mas, na dúvida, vão perguntando aqui nos comentários que respondo para vocês. Sei que tem muitos outros detalhes, mas, como esta é a dúvida que o André Patrocínio me enviou no Insta, tornei um post para ajudar a todos que tem a mesma dúvida. Para dúvidas, palestras e consultorias: contato@elisamancio.com.br ou (31) 9 9502-1305.

 

 

Você também pode gostar destes posts:

Leia mais