#CPBR12 Aprendizados da Campus Party Brasil 2019

O cartunista Maurício de Sousa falando aos campuseiros

Sempre que alguém me pergunta sobre o que é a Campus Party eu digo que não se explica, se vive. Esta edição tem um sabor especial pra mim, pois tive oportunidade de falar com a pessoa que mais me influenciou como leitora em minha infância, o cartunista, Maurício de Sousa. Tive oportunidade de agradecê-lo publicamente sobre isso. Foi emocionante.

Passando pelo hall de entrada da Campus Party 2019, vi um painel que descreve bem o que são estes dias e compartilho com vocês:
5 dias de duração
1000 horas de conteúdos
900 palestrantes
40gb de internet
24h non-stop

Cosplay do Pantera Negra

É de enlouquecer quem ama tecnologia, games, inovação, empreendedorismo, comunicação, networking, startups e outras diversas áreas. Participamos desde a coletiva de imprensa até os segundos finais, saindo pela madrugada, com os colegas da caravana Uai-fi (Minas, lógico!). E já entro aqui nos principais pontos de aprendizagem e insights sobre o evento:

  • A CP é multidisciplinar. Você encontra pessoas das mais diversas formações, ainda, aqueles que estão em busca de uma formação.
  • A CP abordou bastante a questão da Realidade Aumentada tanto em oficinas e ações com os patrocinadores Nestlé e Ford.
  • A Nestlé lançou uma linha de ovos de Páscoa Surpresa que ao baixar um aplicativo é possível ver animais/criaturas em RA. Keila Broeder, que apresentou o projeto à imprensa disse que a RA faz parte da vida de muitas pessoas, mas, com esta ação nos ovos de páscoa e nos pontos de venda (os banners de divulgação nos supermercados também terão esta tecnologia – baixe o aplicativo da Nestlé para testar) espera que a Nestlé leve esta experiência RA para todo o Brasil.
  • Já a FORD apresentou o case em que por meio de um óculos de Realidade Aumentada um especialista consegue prestar assistência remota para oficinas e parceiros deles em todo o Brasil. É um projeto piloto que visa um diagnóstico mais assertivo.
  • A CP é um encontro de comunidades de todas as idades. Mas, fica mais claro (ao observar) que o público está cada vez mais jovem.
  • A CP manteve uma arena sobre Podcast em todo o evento. Não é por acaso. Este tipo de mídia tem crescido e é tendência este ano no Brasil. Apesar de já existirem podcasters famosos por aqui, agora que o estilo está se popularizando.
  • No momento de abertura da Arena aos campuseiros, estava do lado de dentro com a imprensa que havia feito um tour com o diretor da CP, Tonico Novaes. Na hora que a fita se abriu, a cena de todos os anos se repetiu, vários campuseiros saíram correndo em disparada pela Arena. Uma cena me chamou a atenção. Dois adolescentes vinham conversando e admirando a estrutura do evento, quando um deles virou para o outro e disse: “Olha só, nós estamos entrando por um tapete vermelho”. Pode parecer meio clichê, mas, achei demais. Imagino que nunca estiveram em um evento tão grande e se sentiram importantes com este detalhe do tapete.
  • Nesta edição a CP em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia recolheu lixo eletrônico em troca de entradas para participar da Arena. A Campus, para quem não sabe é dividida em 2 partes. A área Open Campus, que é uma experiência para o público em geral afim de oferecer palestras, oficinas, workshops, uso de simuladores e acesso a tecnologias que não temos no dia a dia. Já a Arena da Campus é fechada para os campuseiros que pagam para acampar (ou não) e usufruir de Internet com alta velocidade (vou falar mais detalhadamente sobre isso em outro post), palestras, workshops e acesso a profissionais referência no mundo, em diversas áreas do conhecimento. Pela primeira vez eu vi famílias, que não tinham a “carinha”da CP, caminhando e se maravilhando pela Arena. É legal imaginar que estas pessoas estão tendo acesso a informações e interações que muitas vezes não tem acesso.

    Curso de bordado na Campus Party
  • O APP da Campus me pareceu gerar interações quase como no Twitter nesta edição. Pode ser uma tendência para as próximas edições.
  • A CP não é apenas um evento de tecnologia, é um lugar para encontrar pessoas, parceiros e inteligência para novos projetos.
  • Uma fala que me marcou muito é do Francesco Farrugia (Instituto Campus Party): O grande desafio da era digital é a educação”.
  • Sobre Mídias Sociais: sem planejamento, sem engajamento.
  • Pontos essenciais para o SocialMedia: Estudar público, caprichar no design, redação criativa, estudo de mercado.
  • JAMAIS: compre seguidores.
  • Sobre postagens: mais relevância e menos quantidade.
  • Divirta-se!
  • Marcas: inspire-se nos conteúdos dos influenciadores digitais.
  • Menos alcance, mais qualidade = Menor quantidade, mais qualidade.
  • Ser conhecido é diferente de ser reconhecido.
  • O conteúdo é a nova influência.
  • Basicão para vídeos: Premiere e Filmora.

    Tonico Novaes caracterizado de Jedi
  • Qual o futuro das empresas? O que realmente importa: eu sei como ele não vai ser.
  • Todos os meios de comunicação hoje convergem para o digital.
  • Aproveite que o mundo mudou e mude também.
  • Construa relações com seus clientes. Se importe.
  • Dados te ajudam a entender o que seu público gosta.
  • Conheça sobre sua área de atuação, mas, também conheça outras áreas. Aumente sua visão.
  • Falha é uma oportunidade para criar soluções.
  • Às vezes estradas diferentes levam para o mesmo castelo.
  • Sobre o jornalismo: O que mudou no caderno de Informática dos anos 90 para agora é que antes era um canal educativo, instrutivo e hoje ele é comercial.
  • A melhor maneira de se manter atualizado é ensinando.
  • Atrás de dados tem gente.
  • Se você entender como se conectar com as pessoas, suas ideias vão viver.
  • A ideia é parte de um processo criativo que apresenta um problema e uma solução
  • Tudo passa pela Educação.

Acredito que muito em breve todas as palestras estarão disponíveis no YouTube. Aviso vocês! =)

Elis Amâncio

Fotos: Renato Lied