Você é o que você compartilha!

Para quem te acompanha nas redes sociais você é o que você compartilha. Sim, é uma afirmação. Seus seguidores esquecem que as postagens são apenas um pedaço da sua vida ou do seu dia que escolheu para compartilhar com eles.

Já parou para pensar na responsabilidade do que publicamos? Do que comentamos, do que curtimos ou mesmo seguimos? Quando você publica, comenta, curte ou segue algo/alguém você está validando aquilo.

Como as pessoas percebem você? Como elas percebem sua vida, seu cotidiano, a mensagem que você carrega? Esta brincadeira nas últimas semanas no Stories “Fulano não é fulano se…” nos mostra muito sobre isso. São as percepções que as pessoas criam a nosso respeito. Talvez você não seja tão ranzinza quanto parece, tão feliz quanto demonstra, tão bem sucedido como aparenta ou tão espiritual quanto gostaria de ser.

As conexões acontecem, na verdade, por causa do que contamos e compartilhamos. Não é possível sustentar aparência por muito tempo. Em breve é perceptível aquilo que é verdadeiro ou não. Como a própria Palavra diz, o Senhor vai trazer tudo à luz (1 Coríntios 4.5).

Quando lemos histórias em quadrinhos vemos heróis como Flash (DC) ou a SHIELD (Marvel) que começam a brincar com voltas no tempo. A cada volta no tempo, uma realidade paralela é criada. Parece um pouco com as realidades paralelas que as pessoas constroem por meio destas máscaras virtuais. “É muito Black Mirror!”, você pode pensar. Mas, a verdade é que pouco refletimos sobre o que temos compartilhado.

Ao voltar no tempo (ou sua timeline) vai encontrar postagens suas que te envergonham, que não representam mais o que você pensa. Você pode pensar: é só deletar. Mas, não, caros amigos, você já construiu sua imagem para quem te acompanha.

Seja você. Acima de tudo, seja você. Não irá agradar à todos. E quem disse que estamos aqui nesta vida para agradar o mundo? Lembre-se de Marcos 16.15.

Leia mais

Modelo (simples) de roteiro para transmissões ao vivo (LIVES)

Tenho assistido muitas LIVES (transmissões ao vivo) ultimamente, principalmente no Instagram. É legal que a rede mostra as pessoas que você segue e estão ao vivo naquele momento.

Entretanto, algo que percebi: muitas vezes as pessoas fazem LIVES com um tema em mente, mas, não possuem um roteiro. Se perdem no meio do caminho. Não sabe se respondem as perguntas ou apresentam o conteúdo. Então, pensando em quem quer melhorar suas transmissões ao vivo, segue um roteiro simples que montei para ajudar quem busca uma direção!

Ah, quase me esqueci! Se você tiver convidados em sua transmissão ao vivo, combine com antecedência como irão conduzir sobre o assunto. Se será um esquema de entrevista com perguntas ou respostas, ou mesmo se será como uma aula expositiva em que cada um fala sobre um subtema.

ROTEIRO DA LIVE
DICAS DA ELIS – LIVE #1 – 29/03/2019
Convidados:
Rede Social escolhida para a transmissão:

TEMA:
ABERTURA
– Boas-vindas.
– Perguntar aos internautas se estão vendo e escutando bem o que você fala.
– Fazer uma breve apresentação (não é testemunho rs) sobre você (que está apresentando a live)
– Informe qual o tema da transmissão ao vivo e pergunta se alguém tem dúvidas sobre o tema.
– Se tiver convidados: peça para que se apresente brevemente.
BLOCO 1
– EU: Exposição do subtema/dicas 1
– CONVIDADO: Exposição do subtema/dicas 2
– EU: Exposição do subtema/dicas 3
– CONVIDADO: Exposição do subtema/dicas 4
PÚBLICO: Responde algumas perguntas até este ponto da Live. Se tiver outra pessoa que possa te ajudar, peça para ela acompanhar a transmissão e pré-selecionar as perguntas para você, se houverem muitas.

BLOCO 2
– EU: Exposição do subtema/dicas 5
– CONVIDADO: Exposição do subtema/dicas 6
– EU: Exposição do subtema/dicas 7
– CONVIDADO: Exposição do subtema/dicas 8
PÚBLICO: Responde algumas perguntas até este ponto da Live.
– EU: pedir ao convidado para deixar suas considerações finais, redes sociais ou algo que precise divulgar.
– CONVIDADO: considerações finais.
– EU: considerações finais, agradecer a presença do convidado, falar seus canais digitais.

EXTRAS/TIPS:
– Se você não tiver convidados, pode seguir o mesmo sistema que vai dar certo.
– Tente (mesmo!) contar com alguém para te ajudar a selecionar perguntas.
– Lembre-se de que as Lives no Instagram duram apenas 1 hora.
Esteja atento com o tempo.
– Mesmo se a live for no YouTube ou Facebook, tente ser o mais objetivo possível. Tenho visto lives muito prolixas onde as pessoas repete a mesma coisa umas 3 vezes.
– Teste microfone, iluminação e Internet antes da transmissão.

Tem alguma dica para contribuir neste artigo? Deixe abaixo nos comentários! Deus abençoe!

Leia mais

Como escrever bons textos?

Com certa frequência recebo pedidos de dicas para produção de conteúdo. Então, na tentativa de colaborar para o processo criativo de vocês, desenvolvi estas dicas. Espero que ajude!

1. Leia muito. E não é aquela dica vaga “leia mais”. A pessoa que lê diferentes tipos de texto (sites, jornais, revistas, livros, e-books), tem background, está sempre em busca de novos conteúdos e insights, pode sim, ajudar na hora de produzir um texto novo.

2. Escreva muito, sem medo de errar ou do texto estar ruim. Vale poesia, bilhete, carta, notícia, tuíte, notas de uma palestra ou pregação, legenda para Instagram. Mas, escreva.

3. Leia seu texto e verifique se ele passa a ideia inicial da sua pauta/tema.

4. Seja claro, coerente e conciso. Textos prolixos (repetitivos) geralmente são abandonados pelo caminho. Em um mundo de 140/280 caracteres, repetição é perda de tempo.

5. A vida real não é redação de escola com começo, meio e fim. Saiba hierarquizar as ideias. Coloque as informações mais atrativas primeiro para que o leitor se sinta convidado a ler até o fim. Sugiro estudar a Pirâmide Invertida do jornalismo.

6. Vai publicar um texto? Por favor, pesquise sobre o tema antes. Traga insights para as pessoas, se a leitura gerar uma boa experiência ao leitor sempre irá buscar o que você produz.

7. Não seja mais do mesmo.

8. Seja desapegado do texto. Sempre que for preciso reescreva o texto quantas vezes for preciso e corte os excessos.

9. Peça para alguém ler o texto e te dar um feedback (sincero). Confirmar se conseguiu passar o tema proposto, se gerou dúvidas, se gerou múltiplas interpretações. Aceitar críticas para melhorar é essencial para um bom escritor.

10. Escreva com um dicionário ao lado ou um site de dicionário aberto. Não repita palavras em um mesmo parágrafo. Procure sinônimos, daí a importância de um Aurélio (dicionário mais famoso nos meus tempos de escola) ao lado.

11. Tenho meu processo criativo para textos. Cada pessoa tem um. Quando quero falar sobre um assunto escrevo todas as ideias e informações que tenho sobre ele na tela do computador/celular sem me preocupar com a construção do texto em si. Depois leio tudo, encontro os pontos que vou priorizar no início do texto e vou organizando o conteúdo de uma maneira que facilite o entendimento do leitor.

12. Evite palavras/termos que são muito difíceis e dificultam o entendimento geral das pessoas. Quando você escreve algo que as pessoas não entendem a culpa é do autor e não do leitor.

Elis Amâncio é jornalista, palestrante, consultora, especialista em Mídias Sociais e Marketing Digital, autora dos livros Mídias Sociais na Igreja e Comunicando o Reino. Há 11 anos vem trabalhando com o nicho evangélico no Brasil.

Leia mais

Devocional Comunicando o Reino – 21 dias de jejum e oração

Na próxima segunda-feira, 25/3, estou convocando todos que fazem parte da comunicação de igrejas e ministérios a entrarem em jejum comigo por 21 dias, seguindo o devocional que escrevi: Comunicando o Reino e que está disponível para baixar gratuitamente na Internet. Participe e envie seu testemunho sobre este período.

Este devocional nasceu de nossos momentos (eu
e meu esposo, Renato) com Deus orando e clamando para que envie mais
trabalhadores para a seara. Temos buscado direcionamento e estratégia para
utilizar do melhor que temos nos dias de hoje para levar a Palavra de Deus cada
vez mais longe e mais rápido até que Ele venha!

A ideia deste e-book é encorajar você e sua
equipe para um tempo de 21 dias de jejum e oração pelas equipes de Comunicação
e Mídias das igrejas e ministérios cristãos em todo o mundo!

Viva sua vida e espalhe o bom perfume de
Cristo. Seja aquele que é conhecido pelo amor que transmite. E não pelas
opiniões que defende.

No amor de Jesus,

Elis Amâncio

Leia mais

Os melhores podcasts do Brasil!

No post de hoje quero indicar alguns podcasts pelos quais tenho transitado como ouvinte! Acredito que o profissional de comunicação/multimídia precisa estar atualizado com tendências, boas práticas e ferramentas que vão chegando para nós todos os dias. Mas, se não houver uma disciplina na busca por esta atualização, você vai ficar ultrapassado. Comecei há ouvir podcasts há alguns anos e tenho curtido demais ouvir opiniões e pensamentos diversos.

Separei aqui uma listinha temática. Espero que goste!

PODCASTS DE COMUNICAÇÃO
>> Além do óbvio
>> Aparelho Elétrico
>> Braincast
>> Data labia
>> Pizza de dados
>> Podcast-se (Comunique-se)
>> Podcitário
>> ResumoCast
>> Trendcast
>> Visual+mente
>> Yellowcast
>> Youniquecast

PODCASTS CRISTÃOS
>> Bibotalk
>> ChurchCom
>> Dois dedos de Teologia
>> Irmãos.com
>> Lagoinha Mineirão (áudio dos cultos)
>> No barquinho
>> Os cabracast
>> Tribo Forte

Ah, não posso deixar de registrar que participei de um podcast pela primeira vez na vida na última semana, no Irmãos.com. Se quiser ouvir o podcast clique aqui. O tema foi Marketing e Redes Sociais.

Fizeram uma arte muito legal destacando uma das minhas falas no programa!

https://www.instagram.com/p/BvAm7UlhPJl/

Tem algum podcast legal para nos indicar? Deixe nos comentários!!!

Leia mais

O que fazer quando o Facebook, Instagram e o WhatsApp cair?

Em diversas palestras ou treinamentos que ministrei fazia esse tipo de provocação: o que você vai fazer se o Facebook, Instagram, WhatsApp ou se o YouTube cair? Na verdade, você precisa pensar e se planejar sobre isso com antecedência. Ter um plano de divulgação transmídia que leve as pessoas que te acompanham para os diversos meios em que poderão fazer contato com você. Seja on ou off-line como você vai ser encontrado?

Juro, isso nunca foi uma profecia! Apenas um cenário possível de acontecer, tanto que aconteceu ontem, 13/03/2019. Nos primórdios do Twitter ele vivia caindo. Não sei se vocês lembram, brincávamos que o Twitter “baleiava”, pois, sempre que ele caía, aparecia uma baleia informando que estavam trabalhando para retomar os serviços.

Inclusive, nas várias horas em que o trio do Tio Zuck deu pane, o Twitter foi quem salvou a comunicação de muita gente. Ontem tuitei esta frase e assim que possível enviei para a turma da Lista de Transmissão que temos no WhatsApp (se quiser fazer parte, envie “sim” aqui):

No seu Planejamento de Comunicação é importante que você seja realista sobre tudo, inclusive sobre o orçamento disponível para desenvolver as ações. No caso das igrejas e ministérios, que são o segmento onde mais trabalho, na maioria das vezes não há verba disponível para investir em sites ou blogs.

Diante do que aconteceu ontem – e poderá acontecer diversas outras vezes – tenha no seu planejamento a criação de um blog (com domínio próprio) e quem sabe, um site. Ter um site, ter um blog é o seu espaço na Internet. É o lugar onde as pessoas vão te procurar se houver uma pane mundial qualquer.

Quando você cria uma conta em qualquer rede social é gratuito, para as pessoas. Para quem quer divulgar algo é pago. Toda vez que alguém reclama comigo algo do tipo: “Elis, tenho 1 milhão de seguidores no Facebook, mas, minhas postagens tem alcance baixo, quase ninguém interage, comenta ou compartilha”. Amigos, vamos para a vida real? Os seguidores não são SEUS, são do DONO da rede. Ou seja, quando você usa o Facebook, o Instagram e o WhatsApp o dono dos seus seguidores é o Mark Zuckerberg. E do mesmo jeito quando utilizamos Twitter, YouTube, Google.

A lição que este 13 de março nos deixa é: tenha seu site atualizado, tenha seu blog, tenha seu número de telefone BEM DIVULGADO. Se houver uma pane mundial na Internet as pessoas vão te encontrar, o culto vai acontecer, a reunião vai rolar. Se você vende ou divulga algo, não vai deixar de vender. Lembre sempre aos seus seguidores que eles vão te encontrar além das redes sociais. E sempre que puder, incentive que eles se dirijam até o seu site/blog oficial para acompanhar as novidades. Cria uma relação de fidelidade.

Não seja refém das redes sociais e não as tenha como único foco. Trabalhe suas mídias on e off-line.

Uma dica: estude sobre Transmídia. (Quem sabe pode ser um outro post aqui no blog!)

Leia mais

Feed organizado x Feed Informativo x Feed harmônico

Como funciona esta questão de feed organizado para igrejas no Instagram?

Se tem uma coisa que tem incomodado quem trabalha na área de comunicação nas últimas semanas é a história do Feed Organizado no Instagram. Esta tendência tem sido ditada pelos influenciadores digitais e tem se espalhado por diversos segmentos. A primeira pessoa no meio cristão que vi trabalhar com feed organizado brilhantemente no Instagram foi a Janaina Depiné, que faz isso há anos, do perfil Elegante Sempre.

Este ano em todas as palestras que realizei fui questionada sobre fazer o feed organizado ou não. Sou o tipo de pessoa que zela pela qualidade do conteúdo que informa/transmite uma mensagem acima de tudo. Depois de discutir isso com várias mentes brilhantes em nossa Lista de Transmissão no WhatsApp (faça parte enviando “sim”), ver e ouvir opiniões bem diferentes, analisar os últimos relatórios de dados do uso das Redes Sociais aqui no Brasil resolvi destacar algumas observações que podem contribuir para sua tomada de decisão e formação de opinião. E claro, por favor, deixe suas observações nos comentários!

1) Não existe certo ou errado. Não existe regra. Se é certo ter feed organizado ou não. Isso é uma questão de identidade, trabalho visual, planejamento e coerência dentro de uma proposta.

2) Faça um plano de Comunicação da sua igreja/ministério/marca. É no planejamento que você vai alinhar os pontos de contato que a identidade visual criará entre você e seu público. Quais redes sociais irão usar? E principalmente, ter a visão clara de qual tipo de mensagem pretendem passar.

3) Conhecendo o público-alvo que pretende alcançar você terá ideia se as estratégias pretendidas comunicam de fato com quem quer falar.

4)Você sabe quem é seu público-alvo? Sabe onde ele está? Você sabe quais são as redes sociais mais acessadas do Brasil e seu nível de penetração por região? Isso é muito importante. De vários feedbacks que recebi sobre ter Feed organizado, informativo, harmônico, li e ouvi muitos depoimentos de membros de igrejas em que nas suas cidades o Instagram não é a principal mídia. Que as pessoas ainda usam mais o Facebook.

Não é atoa que continua no topo das redes mais acessadas do Brasil. Segundo pesquisa do Hootsuite/We are social (jan/2019: Youtube – 95%, Facebook – 90%, WhatsApp – 89% e Instagram – 71%).

Sabe por qual motivo uma pessoa pode preferir usar o Facebook ao Instagram ainda nos dias de hoje? Por ter um telefone pré-pago e plano de dados limitado. Por não ter Internet em casa. Por ter acesso ao wi-fi apenas no local de trabalho. Por não ter locais públicos que ofereçam wi-fi na cidade. Se você, assim como eu, viaja bastante pelo Brasil, sabe que nos grandes centros é muito fácil encontrar uma rede wi-fi, mas, no interior não é bem assim. Este é o risco de gastar energia em uma ação que não trará resultados reais para sua igreja/ministério/marca. Avalie, sempre.

5) Faça o planejamento do conteúdo do seu Instagram. É óbvio que você vai pensar em conteúdos bonitos e que levem a mensagem de maneira mais eficiente. Tanto para o feed, stories e IGTV. Veja se é possível manter seu canal informativo, harmônico e nem sempre precisar cumprir uma paleta de cores padrão. Se partirá para o feed organizado, pense na imagem que será postada diariamente, o conteúdo destas legendas e as hashtags usadas. Foto bonita sem boas legendas e hashtags são apenas belas imagens.

6) Faça testes. Redes Sociais e Marketing Digital são feitos de testes. Você precisa testar as ações e analisar com DADOS se elas estão tendo resultado. Analise a cada post: Alcance, curtidas, comentários, compartilhamentos, salvos, visitas ao perfil, cliques, novos seguidores, uso de hashtags, etc. Não adianta o feed estar organizado e harmônico, mas, não conseguir comunicar o principal que é a Palavra do Reino de Deus, comunicar o seu evento, a sua programação, a sua mensagem.

7) Por favor, não publique no Instagram sem colocar legenda e hashtags. Lembre que as redes sociais são a maneira que contamos histórias e construímos memórias da igreja/ministério/marca e contar histórias. A foto que você publica hoje pode ter uma beleza sem igual, mas, será que ela comunicará algo no futuro? Pode ser, no contexto de hoje. Mas, e daqui 1 ano, 2, 5, 10 anos? Faça valer a memória do seu ministério.

8) Seja relevante. Mais bonito que uma foto/vídeo/arte é você publicar conteúdos transformadores. Que toquem a vida das pessoas, que transforme a jornada delas. Gere experiências, desperte memórias, relembre quem Jesus é!

Trouxe alguns exemplos de feeds que sigo e gosto bastante, considerando as características de cada um. Nunca li teorias sobre isso e estou passando para vocês algo que tenho aprendido e visto no dia a dia. Não acho que um seja melhor ou mais eficiente que outro, pelas análises de alcance, curtidas, seguidores, compartilhamentos que tenho feito. Como disse, o mais importante de tudo isso é a comunicação eficiente. Divido com vocês como funciona na minha cabeça esta questão de feeds:

Feed organizado: Urev, Legacy Jovens (antigo Juventude Lagoinha), Lagoinha Niterói, O centro Hub, Paulo Campos

 

Feed harmônico: YouVersion, The Send, Garotas Peregrinas (mega organizado)

 

Feed informativo: Lagoinha (sede), Hangar 7 Church, IBAB, Marvel Studios, Seblester

 

Feed bagunçados: é lógico que não vou exemplificar aqui. Mas, digamos que posso dizer do meu próprio (risos). Apesar de não usar uma paleta de cores e sistemas de publicações, busco ter um feed informativo. Mas, tenho investido energia em ter um Stories mais ativo que o feed, considerando principalmente que o stories tem mais alcance orgâncio que o feed.

O meu feed. =)

E de tudo que publiquei neste post, faça o que nos instrui Marcos 16.15: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a todas as pessoas! (on ou off-line)

Leia mais

Quem é Elis Amâncio?

Depois de quase 12 anos de blog, hoje senti a necessidade de escrever um pouco sobre minha trajetória após ouvir vários áudios que recebi em minha Lista de Transmissão – Dicas da Elis no WhatsApp. Percebi que as pessoas podem ter alguma ilusão sobre quem eu sou. Apesar de AMAR a Mulher Maravilha, não sou uma, tenho família, casa, estudo, trabalho como todas as pessoas. Talvez, com um pouco mais de dedicação. Inclusive, se você ainda não faz parte da lista, é só enviar “sim” para (31) 9 9502-1305 que te incluiremos lá.

Meu nome é Elisandra, sou conhecida como Elis. Tenho hoje 39 anos e há 16 entreguei minha vida para Jesus, na Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte/MG. Sou casada com o Renato e mãe da Sarah. Me formei em Jornalismo, fiz uma pós em Comunicação Digital e Mídias Sociais, na Una, em BH, que não conclui por causa de 5 matérias e estou cursando uma pós em Marketing Digital pela PUC Minas. Atualmente, eu e minha família congregamos na Lagoinha Mineirão, do pastor Pipe, em Belo Horizonte/MG.

Desde que a Internet chegou ao Brasil fui uma das privilegiadas a ter acesso à ela. Não por ter condições financeiras, mas, por ter começado a trabalhar fora muito cedo, tive acesso nas empresas por onde passei. Antes mesmo de me formar em jornalismo me voluntariei para ajudar a Comunicação da Mocidade Lagoinha (que virou Juventude Lagoinha e agora é Legacy Lagoinha rs). Na época o pastor Márcio Valadão por conhecer minha história me incentivou a caminhar com os pastores Felippe e Mariana Valadão.

Em 2008 o Orkut estava em alta no Brasil e também os blogs. Criei o blog da Mocidade onde publicava os resumos das pregações dos cultos de sábado. E com uma câmera HP com 1.3mb tirava fotos dos cultos e publicava semanalmente neste blog. A ideia era abençoar pessoas que não poderiam estar nos cultos ou assistir as transmissões pela Rede Super. De 2008 para cá tenho trabalhado com comunicação focada principalmente no público cristão evangélico (o que alguns chamam de “gospel”).

Trabalhei como jornalista na redação do Lagoinha.com, Atos Hoje, Show Gospel e muitas outras publicações. Tem no meu Linkedin inclusive. Também trabalhei muito tempo como Assessora de Imprensa/Comunicação de diversos cantores como André Valadão, Mariana Valadão, Diante do Trono, Thalles, Nívea Soares, e também para algumas gravadoras como Sony Music, Graça Music, UMCG, entre outros.

Mas, nestes anos todos o que fez meu coração acelerar foram as experiências em compartilhar a Palavra de Deus por meio das redes sociais. Fui estudando e me especializando cada vez mais nisso. Não por questão de diplomas, tanto que já comecei e não conclui 3 pós-graduações. Lembro que em uma delas o professor me perguntou na frente da turma por qual motivo eu estava lá, pois tudo que ele ensinava eu já conhecia. Claro, foi mais uma das pós que abandonei.

Comecei a dar aulas sobre Comunicação para Igrejas no Seminário Teológico Carisma, no Instituto Nissi de Missões, no CTMDT e em outras instituições como professora convidada e não parei mais de viajar pelo Brasil palestrando, dando treinamentos, consultorias ou mentorias a respeito de projetos digitais cristãos. Também trabalhei (e trabalho) para outros segmentos como arquitetura, educação, entretenimento, medicina, moda, tecnologia, entre outros.

De 2015 para cá decidi focar minha vida na missão de falar do uso CONSCIENTE  e EFICIENTE do meio digital e da comunicação para igrejas e ministérios principalmente. O fato de trabalhar com um nicho tão específico desde 2007 tem me aberto portas para palestrar e falar sobre a comunicação segmentada em diversos eventos e faculdades, como o próprio Social Media Week São Paulo, já por 3 anos.

Um dos meus maiores desafios é o fato das igrejas, lideranças não investirem ou não terem como investir na área multimídia das igrejas. Muitas vezes é dispendioso custear minha ida para um treinamento. Como eu mantenho este blog no ar há quase 12 anos, venho compartilhando quase todas as semanas dicas práticas que podem auxiliar o dia a dia das igrejas e ministérios para desenvolverem uma comunicação melhor. Desde a como criar um plano de comunicação, a dicas de melhorias e aplicativos para uso no Instagram.

Um outro desafio que vejo hoje é tornar os cristãos da área de mídia mais analíticos em suas tomadas de decisões estratégicas na comunicação das igrejas. Aprender a interpretar gráficos e dados, observar que determinadas ações são eficientes em uma igreja, mas, não será em outra. E mesmo, ser realista quanto ao contexto digital da cidade onde a pessoa/igreja está situada.

Agora, resumindo… hoje, eu e Renato trabalhamos juntos nesta missão VOLUNTÁRIA de equipar igrejas por estes meios:
– Blog da Elis: onde compartilho as dicas em forma de texto
– Redes Sociais da Elis: onde coloco dicas práticas mais cotidianas, dicas de livros, vídeos, ferramentas.
– Lista de Transmissão no WhatsApp: onde enviamos dicas 1 vez por semana (hoje são cerca de 1.200 pessoas recebendo estas mensagens).
– Grupo no Facebook Mídias Sociais na Igreja: onde compartilhamos e tiramos dúvidas de cerca de 2300 pessoas.
– E-book gratuito Mídias Sociais na Igreja, disponível desde 2016 neste link: www.elisamancio.com.br/ebook
– E-book devocional gratuito Comunicando o Reino: http://bit.ly/comunicandoreino
– Estamos engatinhando para voltar o canal no YouTube. E também outras frentes como podcasts, novos livros e projetos que ainda não podemos publicar sobre eles, mas, que estão em andamento.

Nem sempre conseguimos responder todos com rapidez e eficiência, pois, além disso, precisamos trabalhar para nosso sustento. Por isso incentivamos que todos estudem os materiais enviados, gaste tempo investindo no seu conhecimento e crescimento pessoal. Tanto técnico, quanto espiritual!

Na parte profissional, para prover nossos sustento, hoje prestamos os seguintes serviços:
– Palestras e treinamentos para o setor corporativo em Mídias Sociais
– Consultorias de Comunicação Digital
– Mentorias em projetos digitais
– Produção de conteúdo (em texto)
– Fotos em eventos (Renato)
– Venda do livro impresso Mídias Sociais na Igreja que de agora em diante, será distribuído por uma editora.

Nós amamos o que fazemos, pois, não fazemos para nós, mas, em prol do Reino de Deus. Então, incentivamos você a ir além. Estude, pesquise, pratique, motive pessoas, não fique parado. Deus tem muito mais para a sua vida. E olha, além de tudo isso que eu e Renato fazemos juntos, nós somos pais, temos casa para cuidar, contas para administrar, saúde para cuidar e uma vida para viver. Lembre sempre de orar por nós.

No amor de Jesus,

Elis Amâncio.

Quer me conhecer um pouco mais? Me siga em minhas redes sociais! Facebook, Instagram, Pinterest, Twitter e YouTube.

 

P.s.: Se você leu este depoimento e deseja nos ajudar de alguma forma, faça contato: (31) 9 9502-1305 ou contato@elisamancio.com.br. Deus abençoe!

Leia mais

Resenha da Elis: Desafios da Liderança Cristã – John Stott – Editora Ultimato

O livro desta semana é Desafios da Liderança Cristã. Autor: John Stott. Editora: Ultimato.

Uma das coisas que mais amo fazer é variar o estilo de leitura. E por isso leio livros técnicos, inspiracionais, romances, poesias e por aí vai. Acredito que esta variação de estilos auxilia meus conhecimentos.

O livro desta semana é de um dos meus autores preferidos na vida, John Stott. Ele é autor de uma infinidade de livros. Mas, este especialmente, é o resultado de uma série de palestras que ele realizou em Quito/Equador, em 1985. Os áudios foram transformados em livro (se você não sabe, existem muitos livros no mercado que são resultado de transcrição e um bom copywriting. Apesar da data da mensagem, pasme, é um dos livros mais atuais que li.

Neste livro John Stott fala sobre questões como desânimo, como perseverar sob situações de pressão. “Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza”. (2 Coríntios 12.9). Fala sobre a importância de uma vida de descanso e de tirar um tempo para si, para a família e para com os amigos. Muitas vezes as pessoas se esgotam por não conhecerem seus próprios limites.

Uma das dicas maravilhosas que ele deu no livro é sobre criar uma lista de atividades que você precisa desenvolver, estabelecer uma prioridade de resolução entre elas e prever o tempo que será gasto em cada tarefa. Isso nos torna mais produtivos e animados. “Pela manhã, acho muito útil orar pelas tarefas que vou realizar durante o dia. Se criamos o hábito de fazer isso, nunca nos esqueceremos de um compromisso”.

Este livro é tão rico. Ele dá muitas dicas para nosso cotidiano, como selecionar boas leituras, ambientes para estudar (inclusive, a Bíblia), descansar, planejar. Sobre ter bons amigos. Mas, também destaca a dificuldade que é se relacionar com pessoas. “Nenhum homem é uma ilha”- disse John Donne. Stott destaca a importância de sempre nos lembrar de quem são as pessoas a quem somos chamados a servir.

Um dos livros que li e também mais amei é “Em seus passos o que faria Jesus?”, que é inclusive uma das minhas reflexões antes de fazer qualquer tipo de publicação na Internet ou mesmo falar com as pessoas. Stott destacou como aprendeu com este livro e que também – ao longo de sua vida – sempre se perguntou a cada situação o que faria Jesus. Ele lembrou que ao servir a Deus, as pessoas vão servir melhor aos outros.

Entre outras questões o livro fala sobre as dificuldades em ser um líder jovem, sobre a liderança pelo exemplo e não pela autocracia. E ainda o relato de dois grandes amigos “Timóteos” de Stott que testemunham sobre a amizade, o compromisso com o Reino de Deus e o caráter do autor. Principalmente sobre ser um cristão integral.

O livro tem um apêndice que apresenta temas como prioridade, ministério e serviço, liderança, supervisão pastoral, pastoreio, e outros pontos tão atuais e muitas vezes esquecidos por nós ao servir o próximo. Este livro não é apenas para pastores e líderes, mas, para você que é líder em sua própria vida cotidiana, no trabalho, em casa, na escola, na faculdade. São lições preciosas em uma leitura muito didática. Leia!

Já leu algum outro livro do John Stott? Deixe nos comentários! Se ainda não leu, qual livro está lendo neste momento? Deus abençoe e bom fim de semana!

P.s.: Isso não é um publipost.

Leia mais