Transformação digital – Martha Gabriel no Sebrae Reload

Transformação Digital palestra no #ReloadSebrae com Martha Gabriel, PhD – posso dizer aqui: sempre rainha!

Habilidades essenciais em um mundo cada vez mais automatizado:

– Pensamento crítico

– Criatividade

– Conexão (tem que ser intencional e não confortável)

– RESILIÊNCIA

Alguns insights:

“O caminho para o sucesso é fazer parcerias”.

“Menos mimimi e mais: tenho que fazer!”

“Não queira fazer tudo que a tecnologia faz! Coloque sua humanidade acima da tecnologia como diferencial.”

“Gere boas experiências para o seu público”.

“A gente não esquece quem ajuda a gente.”

“Observamos tendências para estarmos nos lugares certos.”

A Martha destacou na palestra sobre a importância de entender onde nossa marca está dentro deste processo e se é possível que a tecnologia faça o que fazemos de maneira automatizada nos próximos anos.

Será que daqui 10 anos as máquinas e softwares serão capazes de interpretar dados e sugerir ações para meus clientes de consultoria? Sinceramente, acho que sim. Mas, aí entra o diferencial competitivo entre robôs e humanos: sou humana!

Aplicar minha interpretação na consultoria e sugestões de ações pode ser um diferencial?

Veremos! =)

Leia mais

Dicas da Elis – Diamante – Aplicativos para Stories (Instragram/WhatsApp/Facebook)

Na Lista de Transmissão do WhatsApp deste semana enviei as dicas abaixo. Se você quer receber estas dicas direto no seu celular, envie a palavra SIM por WhatsApp para (31) 9 9502-1305.

🔵 Hoje saiu uma nova notícia sobre a crise de vazamento de dados no Facebook. Pode parecer que isso não tem muito a ver com a gente. Mas, tem tudo! https://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2018/05/14/e-possivel-que-mais-200-apps-tenham-abusado-de-seus-dados-do-facebook.htm Nossos dados são utilizados pela Internet de muitas maneiras. E o Facebook com a política aberta que vinha adotando, acabou por tornar públicos dados de diversas pessoas. Se você tem sofrido tentativas de acessos não autorizados, inclusive no Instagram, cuide de trocar suas senhas regularmente, não apenas do Face, mas, de todos os canais digitais.

📷 Outra notícia deste fim de semana foi que o Instagram tirou vários perfis do ar na última sexta-feira. Sei que muita gente viu isso e pensou se tratar de algo direcionado aos perfis que fazem fofoca com celebridades, mas, a questão é muito mais séria. Os perfis que tiveram suas contas suspensas não foram porque publicaram fotos sem mencionar os fotógrafos. Foi porque publicaram fotos, mencionaram os fotógrafos, mas, não tinham AUTORIZAÇÃO para o uso destas imagens. ISSO É MUITO SÉRIO. Cuidado quando publica em seus canais digitais imagens que você não tem autorização para usá-las. Sabe quando o pastor nos pede para pesquisar uma imagem do Google e usar no anúncio do evento? Não pode. Sabe quando ele printa uma foto de alguém e pede para usar divulgando o acampamento? Não pode. Então, esteja atento para produzir suas próprias imagens ou usar de bancos gratuitos. (Esta semana ainda colocarei uma lista de bancos de imagens gratuitos no www.elisamancio.com.br/blog para vocês usarem): https://revistaquem.globo.com/QUEM-News/noticia/2018/05/instagram-tira-do-ar-contas-de-hugo-gloss-e-blogueiros-famosos-por-uso-indevido-de-imagem.html

💎 DICAS DA TIA ELIS: Quero compartilhar com vocês hoje aplicativos que valem diamante para o trabalho no Instagram e Facebook!

APP UNFOLD: para criar stories (mockups) com vídeos e fotos mega criativos!

APP Typorama: nele você consegue editar stories (e outras peças) super criativos, com fontes lindas. Gaste um tempinho testando esta ferramenta. Você vai se surpreender.

APP Hype Type: com ele você consegue fazer edições de vídeos, inserir músicas (puxando do próprio Spotify) e outros efeitos bem legais para vídeos. É um aplicativo simples e que dá resultados maravilhosos nos seus posts.

APP Filmr: é um outro aplicativo para edições simples de vídeo.

Não sou #alouca dos aplicativos, mas, sou a favor de testarmos ferramentas e usar aquela que nos adaptamos melhor.

APP Clips: Para quem tem iPhone, este aplicativo pode ser uma baita ferramenta de edição. É possível colocar legendas, vídeos, fotos e outras artes que você tenha no seu smartphone. Ele é bem completo e não deixa marcas d’água em suas edições.

APP iMovie: edição de vídeo.

APP Boomerang: se você não tem tido muito tempo para produzir vídeos, que tal testar e usar mais a ferramenta Boomerang. Lembra aquele post que fiz de 50 igrejas para se inspirar no Instagram? Percebo que algumas delas usam bastante o Boomerang na alternativa para quando não conseguem produzir vídeos mais elaborados. Tem até um post da Nicola com algumas dicas de conteúdos: https://medium.com/@tutinicola/17-ideias-de-publica%C3%A7%C3%B5es-no-instagram-para-variar-na-produ%C3%A7%C3%A3o-de-conte%C3%BAdo-990c2509a506

Alguns que tenho certeza, para Android:

APP para edição de vídeo: Inshot, Premiere (Adobe), Quik, Vue, Quik Video, Vidcompact, Kinemaster Editor.

 

Nesta terça tem treinamento no on-line gratuito sobre como criar e agendar conteúdos: http://webinar.trakto.io/trakto-mlabs?utm_source=LPwebinar1&utm_medium=email1mlabs&utm_campaign=parceriaTraktoMlabs

E quero aproveitar para pedir seu voto em minha palestra para o Social Media Week SP: http://curadoria.smwsp.com.br/palestra/Nicho_ou_bicho_Produzindo_conteudo_segmentado/1434

Deus abençoe!

Elis e Renato

Leia mais

O que faz a área de Comunicação da sua igreja?

No último dia 5 participei do 1º Encontro de Profissionais de Imprensa Cristã de BH. No público do evento estavam tanto profissionais de mídia, como responsáveis pela comunicação de diversas igrejas.

Em um momento, um dos palestrantes perguntou ao público se eles atuavam como assessores de imprensa, para fazer uma paralelo de como a mídia e os assessores se portam. E a minha surpresa foi quando apenas uma pessoa levantou a mão. Eu sabia que tinham várias igrejas com profissionais de comunicação que atuam, também, como assessores de imprensa quando são demandados pela mídia ou quando precisam noticiar algo. Mas, eles não tinha ciência de que também atuam como assessores.

Isso me despertou um leve incômodo. Muita gente trabalha ou se voluntaria para a Comunicação das igrejas pensando que vão cuidar apenas de postagens em redes sociais, da equipe multimídia, do boletim ou da identificação local. Mas, a Comunicação vai muito além disso. Independente do tamanho e da estrutura da igreja.

No caso da Assessoria de Imprensa ela é muito importante para que a igreja informa aos veículos de imprensa da região, da cidade, dependendo do alcance do evento, e do estado sobre a programação. Além deste contato ativo de manter a mídia informada, também é comum a igreja se procurada para falar de assuntos relacionados e defendidos pelo cristão. Então, se sua igreja ainda não tem alguém capacitado para o atendimento à imprensa, sugiro que invista em estudos, pesquisas e treinamento sobre o assunto. No YouTube existe uma gama de vídeos muito grande com palestras e aulas falando do trabalho do Assessor de Imprensa. O Google também realiza treinamento para jornalistas on-line que pode auxiliar o News Lab.

Se em sua igreja você é a única pessoa voluntária nesta área – e eu sei, tem muita gente nesta situação – sugiro ler um artigo que escrevi sobre voluntários na igreja, mas, também te incentivo a criar uma rotina na ferramenta Trello (eu uso a versão gratuita) ou mesmo, pelo Google Calendar. Com ela você pode criar sua rotina mensal e enviar uma nota para a imprensa pelo menos uma vez por mês, informando das atividades locais do ministério.

Em muitas das igrejas onde já trabalhei ou prestei consultoria a Comunicação geralmente faz:
– Institucional da igreja (produzir release, fotos, vídeos e materiais institucionais).
– Identificação da igreja (sinalização de ambientes), banners.
– Multimídia (equipes de vídeo/áudio/design/projeção).
– Comunicação (site, blog, jornal, redes sociais, assessoria de imprensa, comunicação interna, comunicação externa, publicidade, marketing, listas de transmissão no whatsapp).
– Treinamento (organização de treinamentos para diversos setores, apostilas, livros, produção de material gráfico, impressão)
– Eventos (agenda, programação, planejamento, divulgação).
– Todo suporte para que haja uma boa comunicação entre todos os ministérios, lideranças e membresia.

Quais áreas a comunicação de sua igreja tem cuidado? Tem mais alguma não mencionada aqui? Deixe nos comentários!

P.s.: Quer levar uma palestra ou treinamento de Mídias Sociais e Comunicação para igrejas na sua cidade? Entre em contato conosco: contato@elisamancio.com.br – realizo estes treinamentos gratuitamente em igrejas. Entre em contato para saber mais: contato@elisamancio.com.br ou (31) 9 9502-1305.

Leia mais

Social Media Week São Paulo 2018 – fase de votação das palestras

Olaaarrrrrr!

Pessoas, acabei de inscrever uma nova palestra minha para o SMWSP 2018!

Nesta edição se minha palestra for selecionada, vou falar sobre produção de conteúdo para Nichos variados. O nome dela é Nicho ou bicho? Produzindo conteúdo segmentado.

As palestras são escolhidas por votação popular até o dia 15 de junho.

Já palestrei duas vezes no SMWSP, em 2015, sobre Conteúdo, em 2017, sobre Inbound Marketing. E desta vez, gostaria de levar a importância do conteúdo produzido para Nichos e segmentos específicos.

Bora votar (e comentar), meu link: http://curadoria.smwsp.com.br/palestra/Nicho_ou_bicho_Produzindo_conteudo_segmentado/1434

Na foto, palestra no Social Media Week SP 2017.

Leia mais

Como escrevi meu primeiro livro/e-book

Frequentemente tenho recebido mensagens de pessoas me pedindo um passo-a-passo de como escrevi e publiquei meu primeiro livro, o Mídias Sociais na Igreja. A história do meu é diferente, pois, escrevi primeiro um e-book, Mídias Sociais na Igreja, disponível aqui: www.elisamancio.com.br/ebook e somente após 1 ano, lancei um livro impresso (independente).

Segui basicamente estes passos:

– Reuni conteúdos de posts que criei e palestras que dei ao longo de 10 anos de experiência.

– Organizei os capítulos por assuntos semelhantes.

– Atualizei dados e dicas para a época.

– Selecionei alguns modelos de ebooks da Rock Content que são muito lindos, e enviei para o designer se inspirar.

O meu livro é um compilado de muitas palestras e posts do meu blog. Não olhei dicas que existem na internet de como fazer um e-book ou livro. Fiz por minha conta e instinto mesmo. Organizei o livro de uma maneira que facilitasse o entendimento do leitor. Parti do ponto de partida que o leitor não entende muito sobre digital. Ou se entende, a primeira parte é um testemunhal e a segunda parte mais técnica com dicas.

Para a agência que editou o ebook enviei meu arquivo em .doc e com alguma sugestões anotadas de ícones e cores que queria usar. E também, alguns ebooks da Rock Content como modelo de qualidade do que eu queria ter.

Quando lancei o livro impresso no ano seguinte eu tive os seguintes cuidados:

– Aproveitei os feedbacks que recebi do e-book para melhorar o livro impresso.

– Atualizei os dados de todos os capítulos.

– Melhorei e tentei aprofundar alguns temas que poderia detalhar mais e não fiz no e-book.

– Perdi por não ter imagens em alta resolução, então, não tive como fazer o livro impresso colorido.

– Busquei depoimentos de pessoas relevantes no meu nicho, que conhecem meu trabalho de verdade, para endossar o livro na contra-capa e orelha.

Ah, uma coisa que me ajudou muito foi fazer uma boneca manual do livro impresso. Anotar tudo que você quer a cada capítulo. Anotei tudo à mão com Post-it. Numerei os capítulos. Algumas vezes mudei as ordens deles, até chegar no formato final. Ter algo visual em minhas mãos me ajudou muito na tomada de decisões. Inclusive, de retirar conteúdos que achei não importantes para o projeto.

Como já trabalhei com assessoria de imprensa, usei dos contatos que eu tinha para divulgar o livro na mídia e também em minhas redes sociais.

Existem diversos temas legais que podem servir de pauta para um novo e-book/livro. Quem sabe você escreve um livro devocional, uma série de mensagens, uma aventura, uma ficção, etc.

Leia mais

Modelo de Briefing para Igrejas e Ministérios | Comunicação

Quando uma igreja/ministério organiza seus processos de Comunicação uma das ações essenciais para o bom andamento de produção de peças e materiais é o uso do Briefing. Além de ter informações suficientes que apresentam com clareza o objetivo da ação para produzir peças gráficas, textos e toda espécie de conteúdo multimídia, o hábito de coletar dados vai ajudar a cumprir metas, prazos e evitar retrabalho.

É fundamental para a Comunicação de uma igreja utilizar estratégias e boas práticas como planejamento, prazos, divisão de tarefas, e claro, o Briefing. Alinhar as ações da Comunicação com a liderança da igreja é essencial para que tudo caminhe dentro de uma normalidade. Para quem não conhece, o Briefing é um documento que coleta informações objetivas sobre uma ação que será realizada. Esta coleta de dados pode ser realizada em uma reunião presencial, virtual ou mesmo através do preenchimento de um formulário (como no Google Formulários).

Apenas para exemplificar, segue um MODELO DE BRIEFING para igrejas e ministérios. Sem dúvidas, ele fica melhor preenchido em planilhas (como Excel), em algum sistema interno que a igreja já possua, ou melhor ainda em um Google Formulários :

BRIEFING DA COMUNICAÇÃO*
Data da solicitação:
Nome do Ministério:
Responsável/solicitante:
E-mail:
Telefone:
Evento/Programação:
Tema:
Data do evento:
Demanda: (Criação de Release; Peça gráfica (folder); Peça digital (Square) Facebook/Instagram/Twitter/LinkedIn; Instagram Stories/Snapchat; Miniatura YouTube; Fotografia; Produção de vídeo (chamada/cobertura on-line/transmissão ao vivo); Vídeo para Redes Sociais (até 1 minuto); Miniatura YouTube: etc.
Informações que precisam constar na divulgação:
Sugestão de imagens:
Links e contatos para divulgação:
Observações gerais:

* A Comunicação pede 10 dias para a produção e entrega de materiais. Portanto, programe-se, envie sua solicitação com antecedência. Qualquer dúvida, estamos à disposição no (XX) XXXX-XXXXX ou por e-mail: XXXXXXXXXX. Deus abençoe!

 

====

EXEMPLO DE PREENCHIMENTO:

BRIEFING DA COMUNICAÇÃO*
Data da solicitação: 21/03/2018
Nome do Ministério: Ministério de Jovens Águas Claras
Responsável/solicitante: Pastor José.
E-mail: jose@mjac.com.br
Telefone: (xx) XXXXXXXXXX
Evento/Programação: Acampamento de Jovens
Tema: Jovens, vos escolhi porque sois fortes!
Data do evento: 01 a 03 de julho
Local: Sítio Cantares, Águas Claras/XX.
Demanda: Peça para redes sociais (Face/Instagram/WhatsApp)
Peça para Instagram Stories
Vídeo chamada de 1 minuto com preletores
Texto para site da igreja falando sobre evento
Informações que precisam constar na divulgação:
Inscrições todo sábado depois do culto dos jovens e domingo depois do culto da manhã e da noite.
Sugestão de imagens: Usar imagens de acampamentos anteriores + imagens dos novos preletores
Links e contatos para divulgação: Para inscrições ou informações: Ligue (XX) xxxxxxxx ou acesse site da igreja www.xxxx.xxx.xx, faceboook e instagram do ministério. Transporte incluso. Serão permitidos jovens a partir de 16 anos (estes com autorização dos pais).
Observações gerais: Sugerimos ter frases dos preletores e o versículo tema em algumas das postagens.

====

 

Para administrar as tarefas internamente na Comunicação da igreja eu sugiro o uso do Trello. Se você não conhece esta ferramenta, sugiro que entre no Blog oficial do Trello e acompanhe uma infinidade de dicas para aplicação.
E apenas para ilustrar, alguns prazos que podem ajudar sua estratégia de divulgação:
Acampamentos/Conferências/Congressos/Seminários/Workshops: 90-60 dias de antecedência para iniciar a divulgação
Cultos: 6 dias de antecedência
Cultos especiais (com convidados): 15-8 dias

Tem alguma dica para complementar este post? Deixe aqui nos comentários ou envie para contato@elisamancio.com.br =)

Deus abençoe e até mais!

Leia mais

Use hashtags, use hashtags!

O título de hoje faz alusão ao comercial dos anos 80 que usa repetição de palavras para reforçar uma ideia. E é exatamente este o meu objetivo, te mostrar como o uso de hashtags no Instagram é essencial para aumentar o alcance de suas publicações.

Se tem uma coisa que dói no coração é observar bons posts no Instagram que não usam hashtags ou que usam de maneira errada. Se você tem um perfil nesta rede social provavelmente espera que sua mensagem seja vista por muita gente. Mas, é aí que tem uma galera errando nisso.

As hashtags são uma das melhores maneiras de aumentar o alcance de suas publicações no Instagram. O famoso símbolo # (sustenido, também conhecido como jogo da velha) + uma palavra representa o assunto a que se refere o #post. A ideia é que as pessoas cliquem nas hashtags e encontrem outras pessoas que estão publicando sobre este mesmo tema.

Então, separei 10 dicas para você usar melhor esta funcionalidade já atualizando informações das mudanças no Instagram em 2018:

  1. Use hashtags específicas: usar hashtags específicas, são aquelas que você criou e que tem a ver com o seu evento, sua marca, seu culto, sua divulgação. Por exemplo: #LojasABC (que seria de uma marca), #cultoUP (uma reunião), #conferênciaAviva (que seria de um evento).
  2. Use hashtags gerais: use hashtags que outras pessoas também estão usando. Não genéricas demais como #amor #love (já viu quantos posts existem no Instagram com estas tags? Se digitar na busca você vê uma prévia numérica). Mas, use tags que vão expressar melhor sobre o que você postou. Ex.: #literatura – prefira segmentar um pouco mais: #literaturacristã #literaturanacional. Pense em como as pessoas pesquisam no Instagram e quais palavras vai usar que atrairá as pessoas certas. Isso tem tudo a ver com o público-alvo que pretende alcançar.
  3. Siga hashtags: o Instagram possui a função de seguir hashtags que aparecerão no seu feed. A ideia é sempre observar quais outras hashtags as pessoas estão utilizando com aquele assunto. Assim, atrairá mais gente para suas postagens e seu perfil.
  4. Não use hashtags que não tenham a ver com a sua publicação. Se você vai divulgar uma conferência, não coloque hashtags que não sejam sobre eventos. Há quem usa hashtags que estão em “alta” para atrair visitas no perfil. Mas, o algoritmo do Instagram percebe negativamente pessoas que vão até você por elas, mas, que saem rapidamente do seu perfil. Inclusive, existe uma opção em que as pessoas podem negativar o uso de sua hashtag. Cuidado.
  5. Use 5 hashtags por post na legenda e não nos comentários (tags nos comentários não irão aparecer nas buscas). É sabido que o Instagram permite o uso de até 30 hashtags, mas, com as alterações do algoritmo, a boa prática agora é utilizar no máximo 5 hashtags por post.
  6. Evite repetir hashtags em todos os posts. Use a criatividade e sabedoria para usar tags variadas e atrativas.
  7. Não altere a legenda do seu post. A indicação agora é não mexer na legenda do post antes de 24h, isso pode prejudicar o alcance da sua publicação.
  8. Use geolocalização quando for possível (e seguro!). Apesar de não ser uma hashtag, quando você geolocaliza a sua foto atrai para seu perfil pessoas que estão naquela localidade ou próximo à você. Se está divulgando algo de uma empresa, marca, evento pode ser interessante divulgar com o post geolocalizado.
  9. A Conta Comercial no Instagram tem uma opção muito legal que é analisar os dados das fotos (se o seu Instagram é um perfil comum não terá esta opção). Para quem usa em Português abaixo de cada post tem a opção “ver informações”. Ali você encontrará dados muito importantes sobre alcance e interações com sua postagem. Saber analisar dados vai te ajudar a produzir melhores conteúdos para o Instagram de sua igreja e ministério.
  10. Use hashtags nos Stories. As buscas do Insta estão tagueando os Stories. Então, vez o outro, teste usar hashtag lá para analisar o alcance e ver se vale a pena para você!

Abaixo, o analytics de um post do meu perfil.

Leia mais

Sobre o caderno capa dura com elástico

Hoje fiquei sabendo sobre caso ocorrido com a blogueira Marina Barbieri e a marca Moleskine através do site ADNews. Ando ralando tanto que não estava sabendo. Fiquei chocada ao saber que uma representante da Moleskine no Brasil enviou um email solicitando que a blogueira retirasse o termo Moleskine do post: “… pedimos que as pessoas chamem o produto do que realmente é: caderno, caderneta… mas não pelo nome da marca, uma vez que é um nome registrado internacionalmente, conforme carta anexa”. Gente, que arrogância. Uma outra representante da marca alega que o episódio foi um erro, que a pessoa que encaminhou o e-mail errou, que ele seria direcionado apenas para quando a marca é mencionada com a finalidade comercial.

Um amigo meu, Cristiano Santos, jornalista e palestrante, fez um post perguntando o que pensamos sobre a questão desta interação cada vez mais robotizada nas redes sociais. E eu resolvi compartilhar meu comentário no post dele aqui no blog, para deixar registrado. Logo eu, uma pessoa que ama Moleskine (tenho até uma tag aqui no blog I love Moleskine)!

MEU COMENTS (adaptado e melhorado haha):

Não vemos o pessoal falar que humanização das redes sociais seja tendência. Na verdade, é uma necessidade latente para marcas e pessoas, como você mesmo bem disse, Cris. Gosto muito do trabalho da Luciana Levy no YouTube. Ela está construindo a autoridade dela dando dicas de uso para o Instagram, inclusive, a interagir mais com as outras pessoas. Tenho trabalhado horrores estes dias e não estava sabendo do caso Moleskine. Fui pesquisar e ao ler a notícia no ADNews fiquei chocada. Cara, eu trabalho tanto para comprar um Moleskine de R$ 100,00. Amo moleskines, vulgo = cadernos de capa dura com elástico. Nunca me deram nada e eu sempre menciono nos meus posts e aparecem em minhas fotos e vídeos. Uso demais. Me sentindo trouxa rsrsrs. Mas, como profissional de digital, vejo falta de empatia e uma ânsia para automatizar tudo. Vamos facilitar a vida, dar mais sentido às coisas. Esta semana recebi um kit da Campus Party + Cartoon + Cinemark que me emocionou. Veio uma carta escrita à mão falando sobre mim. Que experiência incrível! O que as pessoas esperam das marcas é experiência. Isso é Marketing 4.0, baby!

 

P.s.: Depois que postei, acabei voltando. Conheci esta semana o Planner Little Things, de uma querida aqui de Belo Horizonte, a Katy Borges Alvim. Assim que conheci o trabalho dela, decidi que vou tentar usar o Planner por ser mais completo, ao invés do caderno capa dura com elástico.

P.s. do p.s.: Atualizando hoje, dia 28/2, li este post maravilhoso contando que a Cícero enviou um kit para a Marina do Deu Ruim dizendo que “pode chamar de Cícero”. Amo quando as marcas conseguem ver a oportunidade em uma crise nas Redes Sociais e agem com espontaneidade e sabedoria. Eu já conheço e uso cadernos Cícero e fiquei felizona com o resultado.

Leia mais

Carrossel do Instagram – dica de bom uso! 

📷 Uso do CARROSSEL no Instagram • Tem muita igreja e ministério usando mal este recurso. Então, hoje compartilho com vocês um exemplo MUITO LEGAL que a @boladeneverio faz. Ao invés de publicar artes (cards digitais) ~ puramente ~ estão usando FOTOS LINDAMENTE na primeira tela. Este recurso tem maior alcance em relação a publicação de ARTES simplesmente. Na tela seguinte você vê a mesma arte com a aplicação das informações. 🤓👍🏻 De toda forma, se o seguidor apenas visualizar a primeira imagem terá as informações na legenda. Mas, se é alguém mais visual que vai continuar a rolagem do Carrossel terá as informações na imagem seguinte. Dê o play no vídeo e confira os 3 últimos posts. Ou vá até o perfil deles no Insta e acompanhe. 

Leia mais

Mais amor – de Deus e ao próximo – por favor!

Você consegue amar o seu próximo? • Eis algo difícil, porém, essencial na caminhada do cristão. Jesus mesmo nos ensinou sobre amar o próximo como a si mesmo. Eu acredito que tem muito a ver com empatia. 
👀 Há pouco tempo li um texto (me perdoem, não lembro onde) perguntando sobre nossas reações diante de algumas situações cotidianas. 
➡️ Quando alguém te conta que está passando mal você: diz que tb está passando mal, ou que já passou muito mais mal que a pessoa, ou simplesmente pergunta se pode ajudar com algo? 
➡️ Quando alguém comenta sobre um curso que fez, você: conta que tb tez um curso muito bom, ou diz que fez um curso melhor, ou simplesmente ouve com atenção o que a pessoa tem a dizer sobre o curso que ela fez? 
🤓 Substitua estes exemplos por viagens, filhos, trabalho, igreja, ministério, filmes, livros, etc.. Será que você consegue conversar sem interromper a outra pessoa tentando mostrar que você é melhor ou tão bom quanto? Desde o dia que li o tal texto comecei a ouvir mais e falar menos. Deixar que as pessoas concluam as frases e pensamentos delas, sem atropelar. Nem todo mundo pratica empatia, mas, tudo bem. Quem sabe aprenderão com você? 
☺️ Como canta a Marcela Tais a vida vai passar rápido. Aprenda a se importar mais com o que as pessoas tem a dizer, a não ser contra tudo ou a favor de tudo. Simplesmente SEJA VOCÊ. • Quando sabemos de onde viemos e para onde vamos tudo se torna tão mais fácil e mais leve. 
❤️ “Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus.”

‭‭(Filipenses‬ ‭3.13-14‬)

Leia mais