Como conseguir melhores resultados com Marketing Digital em 2018?

Desde outubro estou de olho nos comentários, vídeos e palestras que comentam as tendências do Marketing Digital para 2018. E como isso impacta nossa realidade, seja em um pequeno negócio, instituição, ou mesmo, para as igrejas e ministérios – que é o nicho que atuo mais diretamente?

Se você quer melhores resultados em suas divulgações, serviços e vendas, sugiro que olhe com muita atenção o que dizem alguns dos profissionais que mais respeito no mercado digital do Brasil e o que eles pensam sobre Marketing Digital para 2018.

laptop-2569306_1920

== Principais tendências do Marketing Digital para 2018 ==

Edney “InterNey” Souza, Professor e Consultor, São Paulo/SP. 
1. Chatbots: é uma das grandes apostas, é um tema que já tem grandes resultados em 2017, como por exemplo a atendente virtual da Vivo que responde mais de 100 mil perguntas por mês. O diferencial competitivo de uma empresa que usa chatbots em relação a sua concorrência é incrível. É possível criar um chatbot simples usando o chatfuel.com  
2. Comunidades: Cada vez é mais difícil falar com seu consumidor através das redes sociais tradicionais em função das mudanças de algoritmo. Uma tendência que está crescendo é a criação de comunidades com fãs: Essa empresa  https://www.wololo.tech/  tem um app chamado Talkative para ajudar nessa missão.
3. Vídeos vão continuar sendo o formato que mais engaja. Pode ser YouTube ou Facebook, podem ser Stories no Instagram, vídeos curtos no Twitter ou ainda Lives em diversas plataformas (Facebook, YouTube, Instagram, Periscope, Twitch.tv). Se você ainda não tem uma estratégia de vídeos é hora de pensar nela para 2018.
4. Influenciadores se tornaram uma forma bastante eficiente de trabalhar marketing digital. Existem mais de 84 empresas especializadas no Brasil e é preciso saber encaixar diferentes tipos de influenciadores na sua estratégia.

Flávia Gamonar, Cofundadora do O que move o marketing e sócia da 321 Comm, doutoranda em Mídia e Tecnologia, Linkedin Top Voices, vencedora do Prêmio Digitalks em Content Marketing e coautora do livro Disruptalks: carreira, empreendedorismo e inovação em uma época de mudanças rápidas. São Paulo/SP.
1. Reinvenção do Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo:  estamos saturados de conteúdo na Internet e ficou ainda mais difícil ser visto. Será preciso humanizar ainda mais o processo, criar conteúdo mais real, colocar todo mundo da empresa pra criar com uma linguagem mais acessível.
2. A automação e o uso de tecnologias devem aumentar, nem por isso significa que terão cara de robotização, mas permitirão personalizar ainda mais a entrega de conteúdo personalizado e bem segmentado.
3. Influenciadores atuando muito além de publiposts e presença vip, mas, criando ações junto com as marcas é algo que deve crescer ainda mais, bem como os influenciadores corporativos. Eles podem fazer entrevistas com convidados, dar aulas e palestras e se tornarem experts nos produtos das marcas. A transparência deve aumentar ainda mais, não há mais espaço para não ser de verdade quem a marca ou a pessoa são.
4. Eventos: O profissional de marketing deve estar atento a assuntos que vão além do marketing. Recomendo os eventos da SAP e o ITFOrum, que estão falando bastante sobre inovação, internet das coisas, machine learning. Além disso, os eventos da Harvard Business Review, o Share Talks que tem ido a várias cidades do Brasil, o Social Media Week e o Shestec/FINIT em BH. Tem ainda os cursos que levamos pelo Brasil no O que move o marketing e os eventos do Disruptalks que vão bombar em 2018.

Gutenberg Almeida, Coordenador da Especialização em Comunicação Digital e Mídias Sociais, coordenador especialista do MBA em Marketing Estratégico e Branding e do MBA em Gestão de Vendas e Relacionamento com clientes, Professor nos cursos de Marketing, Gestão Comercial, Relações Públicas e Processos Gerenciais. Belo Horizonte/MG.
– Migração (temporária) do Facebook para o Instagram: Em nível nacional acredito que 2018 será um ano tenso, especialmente no Facebook, por conta das eleições presidenciais e a tradicional polarização política pode deixar ânimos exaltados, o que gera debates acalorados e irrita quem não quer debater política nas mídias sociais. No meu ponto de vista isto induzirá as pessoas ao êxodo (temporário) do Facebook em direção ao Instagram, já que lá o volume de comentários sobre “tretas” costuma ser menor.

Rafael Martins, CEO e Co-fundador do Share, Porto Alegre/RS.
1. Vídeos com mais presença, principalmente, vídeos ao vivo.
2. Mais ações de marcas e veículos com VR (Realidade Virtual) e IA (Inteligência Artificial).
3. Chatbots.
4. Aumento exponencial de Mídias Sociais em geral.

Rafael Terra é CEO da Fabulosa Ideia. Professor de MBA das principais instituições de ensino do país, entre elas ESPM e PUC. Palestrante nacional de Marketing Digital e Humanização de Marcas.
1. Bots: toda a empresa terá que criar um em 2018. E mais que isto: educá-lo.
2. Inbound PR: se fala muito em Inbound Marketing e pouco em Inbound PR, que é a busca de lead a partir de pautas.
3. Anúncios no WhatsApp: queira ou não eles serão uma realidade e toda agência terá que aprender desenvolver campanhas de ADS na plataforma.
4. Linkedin: sim, é incrível que esta rede social está ganhando somente força agora com as empresas. Há muito tempo a plataforma é vista apenas para colocar currículo, mas neste ano vimos cases de pessoas e empresas transformando seus negócios a partir da plataforma. Ou seja: em 2018 muita gente e empresa começará ver a rede com o empenho que ela merece.
5. Stories na rotina das marcas: algumas empresas já utilizam o recurso bem, mas em 2018 as Stories realmente vão entrar na rotina de conteúdo diário das marcas. Não serão mais só pensadas em ações pontuais e, sim, como estratégia diária.

Raquel Camargo, CEO da Lhama.me, Mestre em Estudos de Linguagens, Consultora de Marketing Digital, Professora e Coaching. Melbourne/Austrália. 
1. Realidade aumentada: mais democrática e mais em alta.
2. Por fatores econômicos os empreendedores mais próximos do Marketing Digital: Deixa de ser uma atividade específica de um profissional e passa a ser algo mais democratizado e eles conseguirão colocar mais a “mão na massa”.
3. Blockchain: algo que pode afetar muito em 2018 é toda a questão do BlockChain vai afetar indiretamente nosso mercado. Principalmente a questão de mídia paga e moeda, que envolve novas moedas, Bitcoin e BlockChain. Confira artigo no Single Rain.

IMG_8632=== Principais eventos para 2018 – mencionado pelos profissionais entrevistado (também incluí alguns por conta própria)===
– Campus Party (em São Paulo e com edições em outros estados).
– Congresso de Comunicação Bola de Neve
– Ecommerce Brasil
– Fantástiko Day (Marketing Digital para o setor Imobiliário)
– Festival Path
– Gramado Summit
– Harvard Business Review
– Inforuso
– InterCon
– ITForum
– Maratona Digital (Fabulosa Ideia)
– PlugNoAR
– Proxxima
– RD on the road (versão que viaja o Brasil do RD Summit)
– RD Summit (Florianópolis/SC).
– SAP
– Share (realiza edições em diversos lugares do Brasil)
– Social Media Week São Paulo
– VtexDay
– YouPixCon

Quer sugerir um evento para esta lista? Escreva para: contato@elisamancio.com.br ou deixe aqui nos comentários!