Resenha: Jesus Copy de Douglas Gonçalves

Recentemente finalizei a leitura do livro Jesus Copy – A revolução das cópias de Jesus, do pastor Douglas Gonçalves e lançado pela editora Mundo Cristão.

Eu já seguia o perfil @jesus_copy no Instagram há bastante tempo. Quando ganhei o livro já fiquei com muita vontade de ler. Mas, bora ao que interessa!

O livro tem 152 páginas e um texto muito acessível para qualquer pessoa, independente da religião que segue. A linguagem é muito jovial e inclusiva. Sou dessas que lê tudo que tem no livro, cada orelha, apresentação, prefácio, agradecimentos, tudo mesmo. Já na abertura, uma uma frase maravilhosa: “O que define um cristão? O fato de ele ser uma cópia de Jesus”.

Pastor de jovens na Família Debaixo da Graça, em Bragança Paulista (SP), Douglas escreveu seu livro a partir das vivências de seu trabalho na igreja local e da realidade do Brasil. Um dos pontos que ele levanta no livro é uma das perguntas que mais me fiz nos últimos anos. Já que o número de evangélicos no Brasil só tem aumentado ano após ano, por qual motivo a criminalidade e corrupção não diminuem? Essa fica para você ler no livro.

Ao longo da mensagem Jesus Copy confronta o leitor a respeito do que ele anseia ao se denominar cristão. Que para ver nossas vidas e o Brasil transformados, podemos agir a respeito, pois, os heróis da fé eram tão comuns quanto nós somos.

Os títulos dos capítulos não são apenas legais, mas, trazem conceitos muito cotidianos, inclusive novos hábitos digitais, que por fim, tem desacelerado nosso compromisso com o Reino de Deus. Os capítulos: Síndrome do modo soneca, A voz de Deus, Confiar e obedecer, Você já viu Jesus?, Olhos fixos na eternidade, Venha o Teu reino, Bem-sucedidos, O verdadeiro problema e Conclusão.

Alguns insights de Jesus Copy:

“Se na vida física dormir é essencial, na espiritual é fatal: ouça o alarme de Deus, que o chama ao despertamento”.

“A sua relação com Deus se dá exclusivamente por meio de um mediador?”

“Sem aplicação prática, a Bíblia não tem efeito nenhum”.

“Minha oração é que seu anseio por ver o Salvador supere todos os outros”.

“Quando não cremos na existência do céu, tendemos a construir nosso céu particular aqui.”.

“O assunto imensamente enfatizado na pregação de Cristo foi o reino de Deus”.

“Deus quer usá-lo para levar o reino dele a um público específico”.

“Para cumprir a Grande Comissão, temos de sair de nossa “bolha cristã”.

“Nossa vida tem de estar alinhada ao nosso discurso”.

“Muitos admiram Jesus; mas são poucos que desejam ser iguais a ele”.

“Deus quer realizar em nós mudanças internas que resultem em transformações externas”.

“Nosso verdadeiro problema tem nome: pecado”.

“A verdade é que somos influenciados por quem seguimos”.

Se posso destacar um dos momentos do livro que mais me arrancaram lágrimas foi quando o autor relembrou a história do Cego Bartimeu (Marcos 10.52). Ao ser curado por Jesus, a primeira visão que teve ao ter os olhos abertos foi o rosto de Jesus. Dá para imaginar isso? A recordação da primeira visão dele foi a face misericordiosa de Jesus. O autor ainda relembra um outro momento semelhante, a criação do homem, escrita em Gênesis. Quando Deus soprou vida em Adão, ao abrir os olhos ele contemplou a face de Deus! Isso é de fato ter a vida transformada por Cristo, viver a misericórdia que vem do céu.

Outra reflexão no livro bastante forte é sobre a importância da igreja em nossa preparação como cristãos. E sobre termos entendimento de para onde Deus quer nos enviar. Até me lembrou sobre um livro que li há muitos anos do Max Lucado que falava sobre aquilo que Deus colocou em nossa bagagem (dons, talentos, portas abertas, etc.) nos diz muito sobre onde Ele quer nos levar. E algo muito lindo, sobre a importância do discipulado e de nos relacionarmos uns com os outros. O discipulado traz crescimento e maturidade ao cristão.

O livro Jesus Copy – A revolução das cópias de Jesus tem diversos momentos de confronto. Mas, também nos apresenta alentos à alma de quem verdadeiramente segue ao Senhor. Esta foi uma das melhores leituras que fiz em 2017 e espero que seja uma ótima leitura para você.

Se ler ou se já tiver lido, não deixe de comentar aqui suas impressões!