Entrevista: Sabe o que é Box 95? Conheça o clube de assinaturas de livros cristãos reformados

Quantos livros você leu este ano? Sei que para alguns pode ser vergonhoso responder a este tipo de pergunta. Para quem faz parte do clube de assinaturas, Box 95, criado no início deste ano, deve ter lido em 2017, pelo menos, 10 livros!

Mas, como fomentar a leitura de livros em uma era tão digital? Não só pensando nisso, mas, também em estimular o aprendizado teológico reformado que os sócios João Guilherme (inclusive, quem respondeu a esta entrevista) e Olavo Bandeira tiveram a ideia de criar a Box 95. Leia a entrevista e conheça este projeto que tem o compromisso de enviar parte de sua renda para um projeto na Ruanda e Congo, na África.

Elis Amâncio: Como surgiu a ideia para criar um Clube de Assinaturas Reformado? De onde veio a inspiração?
Box95: A ideia partiu do Olavo. Ele já conhecia outros clubes de assinatura que não tinham temática cristã. Como somos do meio reformado e não existia esse serviço, a ideia era atender o público ao qual pertencemos. A inspiração surgiu de clubes já existentes nos EUA e no Brasil. Temos algumas boas referências de clubes de livros e outros ramos que fizeram sucesso. Olavo convidou João para participar do projeto e ele aceitou, então os dois começaram juntos e desenvolveram as ideias iniciais chegando no formato que foi lançado.

Elis: Quem são Olavo e João Guilherme?
Box95: Olavo Bandeira nasceu em Vitória (ES), mas se mudou para Brasília quando criança. Já nasceu em lar cristão, batista, e hoje é presbítero da Igreja Presbiteriana do Brasil. É formado em Design Gráfico e já teve outras três experiências anteriores de empreendedorismo em outros ramos.

João Guilherme nasceu em Brasília (DF). Já morou na Bahia e no Espírito Santo. Também nasceu em lar cristão, também batista, e também é presbítero da Igreja Presbiteriana do Brasil. É advogado e antes da Box95 trabalhava como servidor público no Governo do Distrito Federal. Ambos congregam na Igreja Presbiteriana do Encontro Vinho Novo, em Brasília.

Elis: É possível dizer que a Box 95 é uma maneira de incentivar a leitura e o conhecimento? Como vocês percebem a repercussão deste movimento?
Box95: Sim, é possível dizer que a Box95 é uma maneira de incentivar a leitura e o conhecimento teológico. Mas, a Box95 é mais que isso. Como clube de assinatura de livros cristãos, vemos nossa missão como incentivo à leitura, mas também como agente de estímulo à formação teológica de quem já é reformado e de divulgação da teologia reformada para quem não é. Em última análise, nosso objetivo é propagar a sã doutrina e uma teologia que seja bíblica, saudável e acessível.

Nossa percepção é muito positiva, pois vemos que existe muito interesse das pessoas por boa teologia, porque a teologia ruim não se sustenta, não dura muito tempo, justamente por não ser bíblica. É gratificante ver que as pessoas estão buscando teologia saudável, que os canais de YouTube de teologia reformada estão entre os mais acessados, que os pregadores reformados estão entre os mais assistidos, que muitos livros reformados são vendidos. Para nós é um privilégio poder, de alguma forma, fazer parte disso.

Elis: Existe alguma história/testemunho marcante de alguém que tenha adquirido a Box 95 que podem compartilhar conosco?
Box95: Graças a Deus, temos tido muitos retornos positivos e recebido muitos testemunhos de pessoas que recebem nossas caixas e são abençoadas pelos materiais enviados. As histórias são diversas. Desde pessoas que acabaram de descobrir a teologia e estão buscando uma formação inicial até pastores que querem complementar suas leituras com algo relevante. Nos últimos dias, pudemos testemunhar algo muito bonito vindo dos próprios associados. Temos um grupo no WhatsApp, onde os associados podem trocar informações e impressões sobre nossas caixas, bem como tirar dúvidas ou simplesmente fazer amigos.

Em outubro, um dos associados informou no grupo que não receberia a caixa especial do mês da Reforma, pois não teria como pagar por ela. Alguns associados se juntaram e fizeram uma vaquinha para pagar a caixa dele. Isso nos comoveu profundamente, pois mostrou mais uma vez que não somos apenas um clube de assinatura de livros, temos sido uma expressão do corpo de Cristo atuando em prol da expansão do Reino. E isso é muito gratificante.

Elis: Como é feita a escolha dos livros e demais componentes da Box 95?
Box95: Nossas escolhas são todas feitas com antecedência de alguns meses entre nossas editoras parceiras. A partir dos livros a serem lançados que eles nos apresentam, nós escolhemos aqueles que melhor se encaixam nos nossos critérios (conteúdo, formato, autor, tema, preço, tamanho, etc…). Além da nossa equipe interna, temos alguns teólogos reformados parceiros que formam uma curadoria para nos auxiliar na seleção, principalmente em relação ao conteúdo.

Elis: Além do envio dos livros e do canal no YouTube, vocês tem fomentado as discussões sobre as publicações (livros do mês) em algum outro canal?
Box95: Além dos grupos no WhatsApp e no Facebook, nós iremos lançar nos próximos meses um clube de leitura para acompanhar, orientar e incentivar a leitura entre os nossos associados. (essa é uma informação de primeira mão 😉) #ficaadica

Elis: Para vocês qual a maior importância deste resgate – em um contexto geral pelo Brasil – da história da Reforma Protestante?
Box95: A maior importância é o desenvolvimento de cristãos e igrejas saudáveis que vejam em Cristo o Senhor de suas vidas em todos os aspectos. Acreditamos que a propagação da sã doutrina, do Evangelho verdadeiro, é capaz de moldar nossa sociedade e transformá-la. Historicamente, existe uma relação profunda entre o estabelecimento da Reforma Protestante e o desenvolvimento econômico e social dos países no mundo. A pregação do Evangelho é a melhor solução para as mazelas do Brasil. Esse é o nível de importância.

Elis: Poderia explicar para nossos internautas o que difere um cristão de um cristão reformado?
Box95: Difícil listar diferenças. Podemos falar de nós, ou seja, dizer o que é um cristão reformado. Cristão reformado pode ser considerado um cristão que busca ser fiel aos ideias da Reforma, ir contra heresias e práticas antibíblicas. De forma muito simples, ser reformado é querer ser sempre bíblico. Por isso, em um contexto em que muitos se dizem cristãos sem que isso signifique quase nada, queremos ser cristãos reformados porque queremos nos identificar com o movimento de resgate da fidelidade às Sagradas Escrituras, de pregação da justificação pela fé e da providência divina, bem como de estímulo ao estudo de livros e da própria Bíblia.

Elis: Quantas pessoas trabalham hoje para que o Box 95 chegue na casa das pessoas?
Box95: Hoje nós somos 6 pessoas em dedicação integral, mais 6 prestadores de serviço que trabalham por demanda.

Elis: Quais os próximos passos da Box 95? Vem coisa nova por aí?
Box95: Sim, teremos muitas novidades em dezembro e janeiro. Mas se a gente contar não serão novidades. Aguardem.

Elis: Poderiam indicar quais são os autores favoritos de cada um dos dois?
Box95: De longe, o autor favorito de João Guilherme é Francis Schaeffer. Também ocupam lugar de honra Franklin Ferreira e Tim Keller. Para Olavo, seu autor favorito é Tim Keller.

Elis Amâncio: E para fechar! Uma mensagem para quem ainda não faz da Box 95.
Box95: Gostaria de receber em casa todos os meses um livro lançamento ou exclusivo junto com uma bela revista com conteúdo exclusivo, mais presente surpresa, marcador de página, frete incluso, e além disso tudo ajudar missões com a sua associação? Faca parte deste clube e viva a melhor experiência literária da sua vida. Entre no nosso site e se associe: www.box95.com.br

|| Por Elis Amâncio
Para sugestões de entrevistas, escreva para: contato@elisamancio.com.br